sábado, 12 de julho de 2014

Nos EUA, prostituta é acusada de matar executivo do Google com heroína






Uma prostituta de luxo é suspeita de matar Forrest Timothy Hayes, 51, executivo do Google, em novembro de 2013 em Santa Cruz (Califórnia, EUA). Alix Catherine Tichelman, 26, teria dopado Hayes em na sequência, fugido. A polícia só acusou Alix formalmente nesta quarta-feira (9).

http://tecnologia.uol.com.br

De acordo com autoridades policiais, Alix injetou cocaína no executivo, viu que ele não suportou os efeitos da droga e deixou o iate onde estavam.
Vídeos de câmeras de segurança obtidos durante a investigação mostraram Alix deixando o local sem prestar socorro.  A polícia afirma que a acusada teve o cuidado de recolher as seringas e a droga do iate. Antes de deixar a embarcação, ela ainda escondeu o corpo para que não ficasse aparente.
O casal teria se conhecido em um site chamado "SeekingArrangement", especializado em unir homens de sucesso com mulheres. Hayes era casado e deixou cinco filhos.
Hayes começou a carreira no ramo de tecnologia na Sun Microsystems e, na sequência, foi para a Apple, onde trabalhou como diretor sênior de operações mundiais da companhia. Depois disso, ele foi contratado para trabalhar no Google X, divisão da companhia responsável por projetos como o carro autônomo e do Project Ara, que consiste em construir um telefone modular.

Enviar um comentário