sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Estado Islâmico posta vídeo com decapitação do refém britânico Alan Henning e ameaça refém americano





Brasil Post  | De Gabriela Bazzo

O Estado Islâmico, grupo extremista que atua no Iraque e na Síria, postou nesta sexta-feira (3) um vídeo onde decapita o britânico Alan Henning.
Ele havia sido sequestrado na Síria há nove meses. Segundo a Vice, Henning, que trabalhava como motorista de taxi na Inglaterra, participava de uma missão de caridade na Síria quando desapareceu, em dezembro do ano passado.
O vídeo foi postado com o nome de "uma outra mensagem para a América e seus aliados".
Henning aparece ajoelhado, vestindo um uniforme alaranjado, similar ao usado pelos prisioneiros de Guantánamo. Em seu discurso, ele se dirige ao parlamento britânico.
"Eu sou Alan Henning. Por causa a decisão do parlamento de atacar o Estado Islâmico, eu, como um britânico, vou pagar o preço por essa decisão."
O membro do grupo que mata Henning está todo vestido de preto, e assim como nos outros vídeos divulgados pelo grupo, tem sotaque britânico.
"O sangue de David Haines está na suas mãos, Cameron. Alan Hening também será morto. Mas seu sangue, está nas mãos do parlamento britânico".
Outro refém do grupo aparece no vídeo. O homem, identificado como sendo o americano Peter Edward Kassig, é ameaçado de morte pelo grupo.
"Obama, você começou seus bombardeios aéreos que seguem atingindo nosso povo. Nos continuaremos atingindo o pescoço de seu povo."
Nesta semana, a esposa de Henning, divulgou um apelo pedindo que o Estado Islâmico tivesse "piedade" e pedindo que o grupo pensasse nas motivações humanitárias que o levaram à Síria.

Enviar um comentário