sábado, 6 de outubro de 2012

RNA confirma que Embaixador americano solicitou audiência para pedir esclarecimento sobre as eleições de 31 de Agosto




Luanda - A Radio Nacional de Angola (RNA), na  voz de um dos seus  jornalistas,  Amilcar Xavier,  confirmou que o embaixador  norte americano em Angola,  Christpher J. McMullen solicitou uma audiência ao Presidente José Eduardo dos Santos para abordagem do tema relacionado a transparência eleitoral neste país africano.

Fonte: Club-k.net
Neto “Kiambata”  insurge-se contra EUA
A afirmação do jornalistas foi a margem de um programa semanal aos sábados de  manha ao qual contou com a presença do analista e veterano,  Luís Neto “Kiambata” que insurgiu-se contra os Estados Unidos da America questionando a legitimidade desta potencia mundial   em “intrometer-se”  nos assuntos dos outros países, como no caso de Angola.

De recordar que os Estados  Unidos da America ainda não reconheceram a eleição do Presidente José Eduardo dos Santos como chefe de Estado angolano.  Logo após ao escrutínio fizeram sair uma declaração congratulando o papel da população em ter participado numa eleição pacifica e sem incidentes.  Há informações segundo as quais as autoridades americanas gostavam de ver  primeiro  esclarecida algumas duvidas  e omissões  que  tem,   para  de seguida  tomarem  uma posição quanto ao tema das eleições de 31 de Agosto em Angola. .

As eleições angolanas  foram marcadas por irregularidades e violações da lei eleitoral. O maior  partido da oposição, a UNITA  acusa as autoridades de terem manipulados os cadernos eleitorais e de terem controlado por via da Casa Militar da PR, o centro de escrutínio eleitoral (onde os resultados foram transmitidos), contrariando a lei eleitoral que determina que no referido centro devem  estar presentes membros dos partidos da oposição a semelhança da CNE. Este partido  deseja levar o assunto ao tribunal Internacional  e  dispõe  de dados (contagem paralela) que indicam que o  MPLA terá ganho as eleições com uma margem perto dos 63,7% dos votos e a UNITA com cerca de 34,3 % contrariando aos resultados  lançados pela CNE.



Enviar um comentário