Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sábado, 6 de setembro de 2014

Nove feridos em confrontos entre MPLA e Unita no Bié





Instalações da Unita no Kwemba foram destruídas.

Manuel José
VOA

De acordo  com Paula Odeth, a confusão começou quando elementos da JMPLA destruíram e queimaram um Comité da Unita no bairro Chingumba, no Kwemba, província do Bié.
Desconhece-se ainda a razão do ataque.
Da acção, segundo a denúncia de Paula Odeth, resultou o ferimento de nove elementos da Unita e a prisãode quatro responsáveis do partido do galo negro, incluindo o seu esposo António Francisco, secretário da Unita no município do Kwemba.
"Nesta tal confusão somamos nove feridos graves, destruíram o comité todo e a casa do secretário municipal da Unita no Kwemba, colocaram gasolina e eu, como mãe, com os meus filhos estávamos lá dentro", disse.
Tentamos contactar o primeiro secretario do MPLA no Bié, para ouvirmos a sua versão dos acontecimentos mas não fomos bem sucedidos.

Enviar um comentário