Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

domingo, 14 de setembro de 2014

Uma das religiosas foi decapitada, uma outra foi morta torturada com agressões e golpes de pedradas no rosto.







SEMPRE MAIS VIOLÊNCIA... EM ÁFRICA.

Neste último domingo, três anciãs religiosas italianas que trabalhavam em Bujumbura, no Burundi, foram brutalmente assassinadas (duas delas contemporaneamente e uma terceira mais tarde, na própria casa onde residiam).
De acordo com as informações, uma das religiosas foi decapitada, uma outra foi morta torturada com agressões e golpes de pedradas no rosto.
As irmãs Lúcia, Olga e Bernardete (cujas idades oscilavam dos 75 aos 80 anos) trabalhavam já faz muito tempo no Burundi, ocupando-se da promoção e educação ao emprego, sobretudo das jovens mulheres locais.
Que o sangue dessas missionárias possa servir como semente para a paz e a reconciliação daquela Nação e do inteiro continente africano.



Enviar um comentário