Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Estado controla um terço dos activos da banca em Angola. Carlos Rosado de Carvalho



Carlos Rosado de Carvalho 30-7-2015 15:06

No último exercício, o Estado participava em 11 dos 23 bancos a operar no País, controlando activos no valor de 2,3 biliões Kz, o equivalente a 32,8% dos activos de todo o sistema bancário angolano.
O Estado controla cerca de um terço dos activos bancários em Angola através de participações directas e indirectas em 11 dos 23 bancos que operaram no País no exercício de 2014, de acordo com cálculos do Expansão.
No final do ano passado, os activos dos 23 bancos em actividade ascendiam a pouco mais de 7 biliões Kz. O Estado controlava activos de 2,3 biliões Kz, o equivalente a 32,8% dos activos do sistema bancário angolano.
As participações do Estado nos bancos nacionais vão de uns meros 7,7% indirectos no BAI Microfinanças (BMF) até 100% directos no Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA). A Sonangol, com participações em sete instituições, assegura mais de metade das participações bancárias do Estado.


Enviar um comentário