segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Manifestantes Em Quibaxe Exigem Demissão do Chefe da Polícia



Maka Angola


Mais de 300 pessoas marcharam ontem, das 9h00 às 12h30, nos Dembos, província do Bengo, para exigir a demissão do comandante municipal da Polícia Nacional (PN) e justiça pelo assassinato de um motociclista por um agente policial.
Por volta das 14h00 do dia anterior, a 20 de Julho, Estêvão Venâncio, de 24 anos, regressava das aulas ao volante da sua motorizada quando foi interpelado por agentes da Polícia Nacional, em Quibaxe, sede do município dos Dembos.
De acordo com informações prestadas pelo seu primo Neves Luciano Ganga, “não sabemos o que se passou exactamente. Um agente disparou à queima-roupa contra o Estêvão, atingindo-o entre o coração e o pulmão. O Estêvão teve morte imediata.”
Neves Luciano Ganga explicou também que a “mesma bala atingiu o passageiro, um jovem estudante que apanhara boleia e se encontrava no banco de trás”. De acordo com o seu depoimento, corroborado por outras fontes, o passageiro, conhecido apenas por Kaká, foi transportado para o hospital Josina Machel (Luanda) em estado grave.
“Realizámos uma manifestação pacífica. Exigimos a demissão do comandante Pitra, que foi o responsável pela operação, e que o autor do disparo seja levado à justiça”, referiu Neves Ganga, que liderou a manifestação.
Neves Ganga serviu de medianeiro entre a comissão da administração municipal, liderada pelo administrador municipal, Fernando Domingos Manuel, e a da PN, encabeçada por um representante do comandante provincial da PN no Bengo.
“Os ânimos estavam muito exaltados. Então, era preciso garantir a calma”, referiu.
Segundo a mesma fonte, a Polícia Nacional assumiu os encargos logísticos do óbito e comprometeu-se a providenciar o caixão para o funeral.
Entretanto, a vítima deixou dois filhos e viúva. A família, pobre, exige justiça e solicita apoio às organizações dos direitos humanos para constituir um advogado que defenda a sua causa.
Como consequência da manifestação, Neves Ganga informou que o comandante Pitra já não se encontra no município, mas em Caxito, capital da província do Bengo.
Outros cidadãos entrevistados pelo Maka Angola dão conta do ferimento de dois manifestantes durante as tentativas da polícia para controlar os manifestantes. Neves Ganga negou o incidente e testemunhou apenas que uma adolescente grávida se sentiu mal “por causa da agitação que se criou. Ela foi logo socorrida e sabemos que já está bem”.
O funeral de Estêvão Venâncio deverá ter lugar durante a tarde de hoje ou amanhã de manhã, conforme a disponibilização do caixão pelas autoridades policiais.
Não foi possível contactar directamente as autoridades locais por indisponibilidade das linhas telefónicas
Enviar um comentário