Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Bloco Democrático contra desalojamentos na ilha de Luanda,



APELA À 55ª SESSÃO ORDINÁRIA DA COMISSÃO AFRICANA DOS DIREITOS HUMANOS E DOS POVOS

O Bloco Democrático (BD) declara a sua solidariedade total para com os habitantes do ponto final da Ilha de Luanda que estão a ser desalojados de forma forçada desse local!

O BD recorda que vários habitantes da ilha de Luanda, mesmo Axiluandas, têm sido ao longo dos anos expulsos da Ilha de Luanda para dar lugar à possibilidade de empreendimentos urbanísticos de classe alta. Lentamente, ainda ao longo dos anos de 2011, 2012 e 2013 o governo de MPLA JES tem estado a remover populações de forma forçada da Ilha de Luanda, da mesma forma que retirou da Areia Branca e da envolvência da Chicala, do Maiombe, etc. Tudo para empreendimentos de luxo onde irão vender os terrenos a preços alto e sonham vender casas! Quantas casas em Luanda estão hoje desabitadas por não haver quem compre ou alugue por serem tão caras? Eles ganham com a especulação nos terrenos!

O Bloco Democrático considera uma vergonha que o governo de MPLA JES não seja capaz de incluir essas populações. MPLA JES aposta na força bruta, na intimidação e na separação do povo angolano com base em classes sociais, uma situação que o BD é contra pois cria sofrimento e criará cada vez mais lutas e violência!

O Bloco Democrático considera uma vergonha que em pleno período de aulas MPLA JES remova (e continua a remover) as populações criando sérios problemas sociais para estas populações! Lá onde as populações da ilha estão a ser levadas, têm que acordar às 3h40 da manhã para chegarem ao seu trabalho! Reportavam cidadãos à rádio VOA. Os taxis são caros, os autocarros vão cheios e com poucos horários, uma viagem longa e sufocante desde o Zango.

O BD está totalmente solidário com a organização SOS Habitat, que tem realizado magnânimo trabalho de defesa das populações!

Ainda do ponto de vista ambiental, o Bloco Democrático exige que sejam tornados públicos os estudos de impacto ambiental para as obras que se têm estado a realizar nos últimos anos na Ilha de Luanda e Baía de Luanda e para as obras que agora se preparam. Como é que uma Baía e uma Ilha se estão a alterar de forma tão intensa por acção do homem qual o impacto ambiental e na saúde?

O BD defende a inclusão e a permanência de todos os habitantes da Ilha de Luanda, o BD defende que esses habitantes passem a fazer parte dos novos projectos urbanísticos e que lhes sejam dadas habitações nesses mesmos projectos para que possamos ter uma Angola de união, inclusão e amor. O BD sabe bem qual é o projecto que MPLA JES quer montar na Ilha de Luanda e Baia:

https://www.youtube.com/watch?v=R8DjO8FHj3Y
https://www.youtube.com/user/baiadeluanda

O BD exige inclusão, não à exclusão das populações mais pobres de Angola!
No âmbito da realização da 55ª Sessão Ordinária da Comissão Africana dos Direitos Humanos e dos Povos, a decorrer em Luanda, Angola de 28 de Abril a 12 de Maio de 2014, o Bloco Democrático apresenta ao mundo o seu mais intenso protesto público, MPLA JES está a maltratar o povo angolano!

O Bloco Democrático exige que MPLA JES pare com a política de apartheid de remoção dos pobres do centro da cidade e coloca-los cada vez mais longe da cidade, a distâncias que rondam entre os 30 e os 90 km de distância, algumas das populações deslocadas foram inicialmente enviadas para Viana, hoje são enviadas para o Zango e quem sabe se para a Kissama… uma vergonha! Lá onde não têm equipamentos de saúde, água falta, luz falta, casas insuficientes para os agregados familiares, ausência de transportes públicos baratos e rápidos... tudo falta! Os populares a essas distâncias perdem toda a qualidade de vida, não conseguem dormir, vivem para trabalhar! Não queremos a remoção das populações do centro da cidade de Luanda!

O BD apela ao povo angolano para estar solidário com os habitantes da Ilha de Luanda, apelamos à mobilização popular pacífica de resistência a mais esta ataque aos direitos humanos! É hora de protesto! Angolano Ajuda Angolano!
LIBERDADE, MODERNIDADE E CIDADANIA

Luanda, 1 de Maio de 2014
Gabinete Permanente

http://www.bdluanda.blogspot.pt/2014/05/bloco-democratico-contra-desalojamentos.html
Enviar um comentário