27Out14. Salvem ao menos as criancinhas!Há 3 dias que o banco millennium na rua rei Katyavala, em Luanda, tem o gerador a fazer muito fumo de noite e de dia, e os moradores estão com as janelas e portas fechadas, mas mesmo assim estão impedidos de levarem a sua vida normal. Os moradores já reclamaram mas em vão. São portugueses da teixeira duarte que têm ordens para nos matarem para depois ocuparem os 3 prédios. O terreno nas traseiras já o espoliaram. Isto é um belo convite à revolta geral.

quinta-feira, 23 de Maio de 2013

Acidente na barragem de Kambambe provoca morte de quatro técnicos


Kambambe – Pelo menos quatro técnicos de diferentes nacionalidades morreram nesta quarta-feira, 22, no Complexo Hidroeléctrico de Kambambe, localizado na província do Kwanza Norte, em consequência da queda de uma plataforma nas obras de ampliação da barragem de Kambambe.

Fonte: Club-k.net
O acidente, registado às 11 horas e 30 minutos locais, provocou  – de acordo com um comunicado de imprensa do Ministério de Energia e Águas, distribuído em Luanda – à morte de um cidadão angolano de nome Wilson e de três cidadãos estrangeiros nomeadamente, um italiano (de nome Lucas), um marroquino (Brahin) e um brasileiro (Adalberto).

O comunicado acrescenta que os outros sete técnicos que também se encontravam na plataforma na hora do acidente “não sofreram danos físicos” e encontram-se em estado de observação.

A nota de imprensa conclui referindo que o Ministério da Energia e Águas promete actualizará a informação sobre o acidente, "tão logo seja concluído o competente relatório de inquérito mandado instaurar para o apuramento das causas e responsabilidades".

O complexo hidroeléctrico de Cambambe, com a potência total de 180 megawatts, foi inaugurado a 06 de Outubro de 1963 e as obras de ampliação incluem a subida em 28 metros do muro da albufeira, o que permitirá adicionar mais 80 megawatts de energia eléctrica produzida.

Está ainda projectada a construção de uma segunda central eléctrica que produzirá 700 megawatts. As obras deverão estar concluídas em 2015 e a energia eléctrica produzida beneficiará 8 milhões de pessoas, segundo as previsões do Governo angolano.

Sem comentários: