SOS ONU. O TERROR GOVERNA LUANDA. banco millennium Angola, o crematório nazi. Fechar portas e janelas porque terríveis toneladas de fumo do gerador da morte horrível da engenharia criminosa dos tugas que tudo fazem para nos exterminarem para que consigam empregos. As crianças, bebés morrem cancerosas dos pulmões porque o ordens superiores o ordenou. Em Luanda sem matar não se pode facturar. Os tugas têm que nos matar em todos os apartamentos nos gasear. É na rua rei Katyavala em frente à Angop

sexta-feira, 11 de Fevereiro de 2011

Carolina Cerqueira alvo de chantagem por parte do "Continente"



Luanda - A Ministra da Comunicação Social, Carolina Cerqueira (CC) está a ser objecto de um ataque directo por parte do semanário “Continente” afecto ao empresário Henrique Miguel (Riquinho) com a utilização de recursos muito pouco ortodoxos para quem está no jornalismo de boa fé e respeita o mínimo em matéria de deontologia.


* Carlos Morais Fonte: Club-k.net

Intenções de manchar o nome da Ministra
Com efeito, o gabinete de CC foi contactado recentemente por um representante do referido semanário com o propósito de negociar com a governante a chamada “proposta indecente”. A referida “proposta” tinha a ver com a não publicação de uma carta ofensiva contra a Ministra, que o Continente tem em mãos, a troco de dinheiro, mais exactamente de 9 mil dólares norte-americanos.

A carta não assinada contém várias acusações graves, envolvendo Carolina Cerqueira em actividades supostamente menos dignificantes para o cargo que ocupa actualmente, numa clara acção de chantagem, ao que se comenta, urdida pelo próprio jornal do Riquinho. Por razões óbvias, a resposta do gabinete da Ministra só podia ter sido uma, pelo que, em princípio, o Continente deverá publicar, conforme ameaçou o próprio Riquinho, o conteúdo da carta na sua edição deste fim-de-semana.

A não ser, que os conselhos legais que o empresário recebeu nas últimas 24 horas, tenham surtido algum efeito sobre a sua conhecida teimosa e agressiva personalidade. Riquinho não esconde em público toda a sua frustração pelo “tratamento ingrato” que, alegadamente, lhe estará a ser dispensado pelo MPLA, partido em que diz militar, pelo que esta sua intenção parece configurar um acto de pura vingança.

Uma outra peça importante desta engrenagem é Gaspar Santos, um antigo colaborador muito íntimo de Manuel Rabelais (MR), que tem estado a contactar directamente alguns órgãos de informação com o propósito de convencê-los a publicar a carta.

Gaspar Santos, que continua ligado à RNA, também não tem escondido as suas intenções de tudo fazer para manchar o nome da Ministra, sendo-lhe mesmo atribuída a autoria da ofensiva carta, no âmbito de uma acção mais vasta e mais concertada com todos os antigos colaboradores de MR visando o derrube de Carolina Cerqueira.

Sem comentários: