segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Angola. “Geralmente as empresas k fazem falcatruas no estrangeiro são Portuguesas”




 Conheço algumas pessoas na mesma situação e o grupo ao qual se refere é bem conhecido de quase todos devido ás várias questões de incumprimento. Eu próprio facilitei e fiquei numa situação igual durante algum tempo mas numa outra empresa. O meu conselho é realmente informem-se bem das empresas para as quais vão. É normal vir trabalhar com visto ordinário pois mesmo uma empresa séria vai querer "testar" o funcionário mas no 2º mês ou é pra ficar e tratar do visto de trabalho ou é para mudar de empresa e salário atrasado é sinal para ficar logo em casa. O pior que pode acontecer é ter de voltar para Portugal mas pelo menos não se ficam a rir.
 É verdade Caro Tito, inclusive nesta holding, somos várias pessoas nesta situação. Tem razão, não se deve facilitar! Foi exactamente para alertar eventuais portugueses que estejam a ponderar aceitar um desafio em Angola, da necessidade de "não facilitar"!!
Dentro de dias faz um ano que parti rumo a Angola para esta "aventura". Um ano depois, analiso os danos que causou na minha vida profissional e pessoal.!
 Devíamos fazer, para divulgação, uma lista das empresas que contratam em Portugal para fazerem isto às pessoas. E das que fazem os expatriados a suportar custo de vida em Angola com salários em atraso
Provavelmente seria censurado. A alternativa é fazer num blog e anunciá-lo aqui para quem quiser contribuir com informação. Há uma empresa portuguesa no norte que selecciona pessoas para virem trabalhar numa empresa angolana, que não paga os salários.
Tambem fui para Angola trabalhar, mas com o visto de turista,a minha empresa tratou de tudo,mas estive bastante tempo sem visto( graças a policias ) quando vim embora, fui tirar um salvo conduto á embaixada( consulado?) disse k tinha perdido o passaporte,no aeroporto o chefe da policia keria euros ou dólares,eu disse k não tinha,levei uma multa ( o máximo possivel,perece-me) de UM milhão e tal de kuanzas,Resultado,se entrar em Angola sou logo preso até pagar a multa.Vai lá vai. A Empresa é portuguesa,e cumpriu tudo comigo e meus colegas,aliás se puder ir outra vez com eles vou.Mas sei de muita aldrabice .
Geralmente as empresas k fazem falcatruas no estrangeiro são Portuguesas.Já vi isso na Alemanha,e na Austria,sitios onde já trabalhei.Agora mais recentemente é a Inglaterra,e a Espanha,CUIDADO,CONTRATOS SEMPRE FEITOS E ASSINADOS EM PORTUGAL,assim ainda se pode ter ajuda da embaixada,caso contrário fica-se sózinhos e abandonados á sorte,como está a acontecer a portugueses em Londres.
 As empresas a que me refiro são Angolanas. Creio que há quer empresas Angolanas (mas com portugueses em cargos de Direcção) , quer empresas Portuguesas a adoptar este tipo de comportamento que pouco tem de ético!
Em Angola vale tudo,até pode ser ( ou é o chefe das forças armadas, ou o presidente) desde k meta euros ou dolares, tudo acontece.Quando é k a policia multa mais em Luanda? É á sexta feira. Fim de semana de bebedeira e dinheiro para casa,atenção,multa mas sem talão,é para o bolso deles.
é o "Vale tudo!"
Um país lindo,super rico,e tão pobre!!
 Manter as coisas assim interessa a alguem,não é a mim,de certeza. Eu andei a ensinar chineses a trabalhar na constução civil,chineses k eram e são prisioneiros na China,e k mandam para Angola,só recebem o ordenado ao fim de 2 anos quando regressam á China,Brasileiros cheios de fome,em Luanda,Angolanos na obra sem receberem,porque são empregados dos Chineses,etc,etc...
Acrescento que não são só empresas portuguesas a fazer falcatrua, a maior parte são Empresas Angolanas e dão-se ao luxo de querer só licenciados, engenheiros e arquitetos. Aproveitam o trabalho de um, dois, três quatro ou seis meses, até que têm de regressar a Portugal, sem nada. Eu depois mando em privado para quem quiser o nome da Empresa. Falo com conhecimento de causa...
lisa Borges Ana eu sugeria que denunciasse esta situação a imprensa portuguesa atendendo a que neste grupo não o pode fazer. Há muitas pessoas que podem continuar a ser enganadas e são as que estão aí. Escreva cartas a vários jornais e televisões para eles próprios investigarem como fizeram com a empresa holandesa que usava portugueses em trabalho escravo. Força, eu nunca tive esse problema mas vim cá primeiro com 90 dias de licença sem vencimento ver como era e só depois de ter o contrato assinado e que voltei definitivamente.

In Portugueses em Angola. Facebook
Enviar um comentário