SOS ONU. O TERROR GOVERNA LUANDA. banco millennium Angola, o crematório nazi. Fechar portas e janelas porque terríveis toneladas de fumo do gerador da morte horrível da engenharia criminosa dos tugas que tudo fazem para nos exterminarem para que consigam empregos. As crianças, bebés morrem cancerosas dos pulmões porque o ordens superiores o ordenou. Em Luanda sem matar não se pode facturar. Os tugas têm que nos matar em todos os apartamentos nos gasear. É na rua rei Katyavala em frente à Angop

segunda-feira, 23 de Abril de 2012

Bispo censura acção do governador de Cabinda



Lisboa - O Bispo de Cabinda, D. Filomeno Vieira Dias, censura, em privado, a acção do actual governador provincial, Mawete João Batista, nomeadamente no que toca às suas políticas nos planos do desenvolvimento económico-social do território, satisfação de condições básicas de vida da população e propensão para o autoritarismo.

Fonte: AM Intelligence Club-k.net
Os desabafos depreciativos do Bispo em relação à acção do governador, manifestados, inclusive, ao próprio PR, José Eduardo dos Santos (JES), adquirem especial importância devido a posições que o mesmo até há pouco denotava, descritas como “contemporizadoras” com o status-quo do território e com as suas autoridades.

Continuam a ser referenciados na população de Cabinda sentimentos de descontentamento alimentados por distorções da governação de Mawete J Batista, como o emprego sistemático de políticas e métodos repressivos e/ou de discriminação social para lidar/controlar indivíduos considerados “não merecedores de confiança política” ou conotados com a oposição (em ambos os casos predominam nativos do território.

Também apontada é a degradação de condições básicas de vida da população em resultado de práticas de má gestão da administração e/ou do sector empresarial público ou, ainda, da imposição de controversos critérios de segurança na definição e lançamento de projectos de investimento.

O governador, fisicamente mais ausente que presente do território, devido a supostas razões de saúde, não deixa transparecer, porém, embaraço e/ou ou temor face à reputação notoriamente negativa que concitou na população. É-lhe atribuída a expressão “tudo o que faço é do conhecimento do Presidente”.


Sem comentários: