quinta-feira, 19 de junho de 2014

Fui tomar um café com as nuvens. Orlando Castro






que estacionaram na esquina onde hoje, como ontem, montei a quitanda com este grito de permanente revolta. Ao arrumar as bicuatas encontrei a foto que junto. Foi deixada por um dos meus meninos do Huambo, ou de Luanda, pouco importa. Ndapandula meu mano Manuel Chivonde Baptista “Nito Alves”.
Enviar um comentário