Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Luanda. Pedrowski Teca, a próxima vitima das insaciáveis barras de ferro?


ESTOU SOB VIGILÂNCIA - UM BÓFIA PERNOITOU NA MINHA RUA E UM OUTRO ALERTOU-ME PARA FUGIR
Hoje um indíviduo estranho pernoiteou na minha rua. Pelas características, tudo indica que ó um bófia.
O senhor, em pé nesta fotografia (prestes a subir num moto-táxi, vulgo Kupapata), fazia-se acompanhar de dois telemóveis e constantemente fazia telefonemas.
COMO ME APERCEBI?
Hoje, 4 de Junho de 2014, tão logo que acordei, liguei o Facebook para me actualizar, encontrei a mensagem de um tal de Saculingo Sapalanga (https://www.facebook.com/saculingo.sapalanga) a me dizer: “WI CAVA DESSA É UM CONSELHO YA”… Perguntei-lhe: “O QUE É QUE ESTÃO A PLANEAR, PARA EU SUBIR DESSA?” e não obtive resposta.
Em casa, não havia pão para o pequeno-almoço e na companhia do meu sobrinho, sai vestido de “partos-cornos” para comprar pães, caminhando notei um indivíduo sentado num pneu enterrado na minha rua. Aparentava ter mais de 40 anos de idade. Nunca o tinha visto antes. Notei que logo que me viu, parecia me ter reconhecido. Tinha dois telefones celulares e que observava atentamente qualquer movimento. Passei desconfiado e olhando bem nos olhos dele.
Comprei os pães, mesmo na minha rua e quando regressava para casa, cumprimentei-lhe: ‘tudo bem, meu senhor” e respondeu: “tudo bem”.
Chegando ao meu portão, chamei um dos rapazes lá da minha rua e perguntei se conhecia o senhor que estava ai sentado. O rapaz informou-me que não conhecia mas que o indivíduo havia passado a noite aí sentando. Fiquei preocupado porque era a mais pura evidência de que o bófia era um Observador Visual (O.V).
Entrei em casa e peguei a minha câmera fotográfica e o meu telemóvel. Assim que sai, o jovem me disse que o senhor “desapareceu”. Caminhei apressadamente mais para cima e encontrei o indivíduo prestes a apanhar um Kupapata. Discretamente tirei a fotografia anexada com o meu telemóvel.
Ao descer, perguntei num outro vizinho se conhecia o indivíduo que ia na moto, ele afirmou que tão cedo quando acordou, estava a testar os travões do carro, fazendo voltas na rua e notou a presença daquele indivíduo estranho. Também notou que o indivíduo, vestindo calção, tinha cicatrizes de feridas em várias partes do corpo (principalmente nas pernas) e o meu vizinho disse que “pareciam cicatrizes de alguém que já levou tiros”.
Diante desta situação, sinto-me em perigo.
Pedrowski Teca
OBS: Veja a foto anexada e por baixo a mensagem que recebi de um tal de Saculingo Sapalanga.

Enviar um comentário