Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Avião Angolano. As fontes disseram que um empresário misterioso chinês


Avião Angolano apanhado a transportar armas para Costa do Marfim

Harare - O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, tem enviado secretamente armas para o presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, apesar dos pedidos internacionais para que Gbagbo deixe o poder.

Fonte: The Sunday Times Klub-K-Net

Enviadas por Robert Mugabe a partir de Harare

Uma aeronave Antonov An-22 avião de carga com a matrícula de Angola transportou toneladas de armas de Harare para Gbagbo durante o Natal e o ano novo, segundo fontes de inteligência na capital do Zimbabué.

Fontes, em Harare, disseram que Mugabe, autorizou a remessa de armas após um apelo de Gbagbo para intervenções militares em troca de petróleo. As fontes disseram que um empresário misterioso chinês - identificado apenas como Sam Pa - ter desempenhado um papel fundamental na organização da expedição, para que não podia ser rastreada até Mugabe.

A aeronave descolou da base aérea Manyame fora de Harare. A quantidade exacta de armas não é conhecida, mas o Antonov de fabricação soviética pode transportar até cerca de 80 toneladas de carga.

Militares do Zimbábue e oficiais de inteligência acompanharam as armas a bordo, até a Costa do Marfim que teve um embargo de armas em vigor desde 2002.

A entrega clandestina coloca Mugabe contra as Nações Unidas, e contra os líderes do oeste africano e a União Africana, que pressionam Gbagbo a ceder o poder para Ouattara, vencedor do segundo turno das eleições no país em Novembro, segundo os resultados verificados pelas Nações Unidas.

A Costa do Marfim é o maior produtor de cacau do mundo, responsável por cerca de 40% da produção global. As informações são da Dow Jones.

Imagem: tráfico de armas por pastores da Igreja Universal no Brasil
Enviar um comentário