SOS ONU. O TERROR GOVERNA LUANDA. banco millennium Angola, o crematório nazi. Fechar portas e janelas porque terríveis toneladas de fumo do gerador da morte horrível da engenharia criminosa dos tugas que tudo fazem para nos exterminarem para que consigam empregos. As crianças, bebés morrem cancerosas dos pulmões porque o ordens superiores o ordenou. Em Luanda sem matar não se pode facturar. Os tugas têm que nos matar em todos os apartamentos nos gasear. É na rua rei Katyavala em frente à Angop

domingo, 10 de Outubro de 2010

Militantes da UNITA suspeitam que direcção do partido não quer realizar Congresso


Luanda - Uma corrente no interior da UNITA suspeita que a direcção do partido venha em tempo oportuno embargar a realização do congresso anunciado para 2011. Os receios estão elucidados no depoimento de três diferentes fontes que falaram na condição de anonimato.

Fonte: Club-k.net

Diz a fonte que “Para quem não esteve na Reunião da Comissão Política da UNITA e lê o Comunicado Final da mesma ou escuta na Rádio a leitura do mesmo, pensa que tudo foi uma maravilha. O ponto mais polémico desta reunião foi a questão do Congresso” .

De acordo com a fonte “As semanas que antecederam a realização desta reunião, Samakuva, Numa, Savihemba, Maluka, Chitombi e Chilingutila desdobraram-se nas Províncias, com o intuito de incutir nas mentes dos Secretários Províncias para se pronunciarem contra a realização do Congresso durante a Reunião da Comissão Política, sob pretexto de que as condições políticas não o permitem e as massas militantes da UNITA recomendam que a actual direcção deve continuar.”

“Assim aconteceu, todos os Secretários Provinciais pronunciaram-se contra a realização do Congresso, mas em contra partida, encontraram posição contraria da maioria esmagadora dos quadros dirigentes da UNITA que são a favor da realização do Congresso.” Disse.

“o que é que pretende com isto Samakuva e seus seguidores?” questiona um segundo interlocutor lamentando que a suposta acção dos dirigentes do partido em embargarem o congresso calha numa altura em que duas semanas antes do congresso o líder do partido teria falado a Radio Ecclésia que dois mandatos lhe eram suficientes e que passaria testemunho a pessoa que seria eleita em congresso.

“O que se verifica é um jogo sujo, que vai mesmo manchar a sua imagem. Agora o que vai acontecer se Samakuva não convocar o Congresso, os Quadros e Militantes da UNITA vão fazer recurso ao Tribunal Constitucional, informando que a actual Direcção está a dirigir os destinos do Partido de forma ilegal, por não se verificar renovação de mandatos.”, advertiram.

“Se formos a analisar, estes indivíduos que não poupam esforços na manutenção de Samakuva no Posto de Presidente da UNITA, não defendem nada a favor do Partido, a não ser os seus próprios interesses, os seus lugares. Assim, a UNITA estará a deitar para o caixote de lixo todo o exercício democrático realizado.”, observaram.

Na visão destes militantes “A UNITA só continuará a dar lições de democracia se cumprir com as realizações dos congressos, conforme os estatutos regem e haver alternância na presidência do Partido. Agora manter o Samakuva de forma perene como Presidente, a UNITA estará a marcar o golo na sua própria baliza e ninguém vai acreditar nela.”

Esta corrente de militantes recorda que “O Dr. Jonas Malheiro Savimbi manteve-se Presidente por muitos anos, desde a fundação até a sua morte, porque se justificava. Primeiro ele era o fundador e tinha os seus objectivos a atingir e segundo estava a conduzir uma luta complexa que mesmo que quisesse largar o seu lugar, ninguém se comprometeria em assegurar.”

Advertem que “A UNITA precisa urgentemente mudar a sua direcção e só fazendo isto é que poderá ter pernas para marcar passos a frente. A maioria esmagdora dos militantes aguardam por este momento solene, e como prova disto a maioria dos militantes recusam-se em pagar quotas enquanto durar o mandato de Samakuva”.

Imagem: aquiagorasempre.blogs.sapo.pt

Sem comentários: