sexta-feira, 14 de março de 2014

A retratação do sociólogo Paulo de Carvalho – Raúl Diniz


Luanda - A retratação do sociólogo Paulo de Carvalho, vem dar razão ao que o Club-k. net trousse a publico e principalmente reforça o que foi dito pelo escritor e compatriota nosso José Eduardo(Agualusa) que não é o ditador.

 Fonte: Club-k.net

QUEM É QUEM
Pode o professor titular, catedrático, sociólogo consultor do Sebastião Martins, ou seja, lá como deseja ser tratado o professor da Universidade Agostinho Neto, o club-k. net não se comove as delirantes afirmações ora publicadas como direito de resposta, nós apenas publicamos e ponto final. Porem as suas inquietantes afirmações que não são apenas pressagiosas, pois confirmam e autenticam a leitura e a forma de interpretação sobre democracia do ensaísta do regime Paulo de Carvalho.
Quem viveu em ditaduras como eu, sabe bem o que é uma ditadura e não o contrario, conheci o Portugal fascista continental e a ditadura implantada em Angola, e posso afirmar que em nada se compara com o miserável regime que o senhor tenta a todo custo branquear.
Só uma mente tão mesquinha como a de Paulo de Carvalho pode sair tão grande blasfêmia! Ao referir-se sobre o Rafael marques, o sociólogo funcionário consultor das secretas do regime pretendia que no passado, a prisão do ativista Rafael Marques, passa-se de lado e não fosse politicamente reivindicada dentro e fora das nossas fronteiras? Ainda bem que tudo correu ao contrario do que pretendia o sociólogo comprometido como regime, pois dessa maneira não só foi salva uma vida, como possibilitou igualmente o desabrochar o grande combatente pela democracia que hoje é o jornalista e ativista dos direitos humanos Rafael Marques.
Fica vergonhoso assistir-se um sociólogo como o senhor Paulo de carvalho querer parar o vento com as próprias mãos. Acredite ou não o teórico Paulo de Carvalho, que já é muito tarde para tentar branquear as ventas do regime, o senhor tem de parar rapidamente com essa desconexa máxima tão vergonhosa quando afirma que o país esta em mudança, pode dizer que tipo de mudança se esta a operar em Angola? O senhor quer dizer que mudança significa a eternização de JES e família no poder como acontece? Para o Club-k. net isso significa regressão e /ou inversão de valores! 
Se existe alguma mudança tem de existir uma origem imperativamente identificada com alteração de algo disfuncional como, por exemplo, uma ditadura que precisa ser reformada e/ou modificada! Outra vez tenho que lhe avivar a mente senhor sociólogo, nenhuma ditadura é reformável no mundo nem tão pouco aperfeiçoada nem mesmo modificada, toda ditadura assim como os ditadores têm de ser completamente demolidos e apeados do poder como aconteceu recentemente na Ucrânia.  Ou será que essa constância de mudança não tem principio nem terá para podermos todos em paz vivenciar os frutos da democracia sem trapaças nem trapaceiros?
Essa intencional mudança proposta pelo regime e delirantemente defendida pelo sociólogo Paulo de Carvalho está seriamente comprometida, pois nada em Angola funciona de forma a ajudar o povo a viver melhor. Também as constantes fraudes eleitorais que somam três, a impossibilidade de ter-se no país eleições autárquicas, e a permanência do regime a mais de três décadas no poder com um mesmo presidente a mais de trinta e quatro anos no poder absolutista, fica completamente impossibilitadas qualquer espécie de mudança na Angola politizada de hoje! Quer mais ou chega camarada Paulo de Carvalho?
A pergunta que nãos quer calar é a seguinte, quais são as mudanças assinaladas pelo letrado professor Paulo de Carvalho aconteceram na nossa terra, que se possa realçar por serem de tão elevado estimulo para orgulho da população que habita na angola profunda? Ah já sei, foi o aprofundamento da fome na Angola? Ou aconteceu algo historicamente importante como termos agua potável e energia elétrica distribuída em todo país? Talvez seja o grande feito de o regime ter conseguido produzir a filha do ditador angolano Isabel dos Santos como a primeira e única bilionária angolana e a maior de África!
Estou muito orgulhoso com esse feito da democracia a La Paulo de Carvalho e os angolanos no seu todo agradecemos esse feito histórico digno de ser notificado e constar no guines book! Pois não são todos os dias que se constituem por decreto presidencial uma bilionária sem nada terem feito de transcendental que justifique tamanha proeza de enfraquecimento fácil.
O P Carvalho sabe bem que em democracia não pode existir a pratica do cabritismo. Igualmente sabe que em democracia não se protela nem se defende a corrupção nem o nepotismo como acontece em Angola? Angola não é um estado de direito nem nunca existiu democracia plena nem fase embrionária, Angola não está a passar por nenhum processo de mudança desde 1992 a não ser que seja para piorar o sistema de controle e perseguição daqueles que como o Rafael marques se distanciam a cada dia mais e mais do sistema antidemocrático que o cidadão P Carvalho defende com tanto empenho.
Não aceitamos aqui no club-k. net que se fale tamanha patacoada como fez o senhor P Carvalho quando afirma, que em Angola existe democracia porque o Rafael Marques sai quando bem lhe apetece do seu país, isso não é assunto da conta do sociólogo PC, pois acredito que o professor dependa dos dinheiros de todos angolanos para sair do país, esse não é o caso do Rafael. Por outro lado, quero que saiba algo que nunca passou pela cabeça do sábio PC; Agostinho neto saiu de Angola para Portugal para estudar, regressou a Angola e foi-lhe dado trabalho muito bem remunerado para o comprarem como pode estar a acontecer consigo senhor lambe botas!
A ditadura salazarista sabia quem era Agostinho Neto, e ainda assim deixou-o a vontade para trabalhar isso quer dizer que o regime ditatorial do Portugal colonial era um regime democrático? Apesar de o regime colonial fascista poderia colocar-lhe uma série de impedimentos, mas não o fez.
Também Amílcar Cabral viajou para Portugal e depois para Angola onde até trabalhou e não houve impedimento algum por parte da ditadura salazarista em deixa-lo viajar a sua vontade de Angola para Portugal e Cabo-Verde até fugir e ser fuzilado pelos democratas do PAIGC, outros casos existiram com o de Graça Machel e do grande Nelson Mandela preso pelo pior dos regimes da terra logo depois do nazismo, ele não foi morto como poderia facilmente ter acontecido!
 Por isso fica difícil essa necessidade do senhor Paulo de carvalho apontar sempre o dedo em riste para aqueles que não aceitam coabitar em comunhão de bens com o regime despótico de Kopelipa e JES. Como o faz e bem p Rafael Marques dentre outros nacionalistas angolanos que até agora não desistiram do MPLA.
Senhor Paulo de Carvalho, se o Rafael Marques o incomoda assim tanto, eu posso marcar um encontro debate acadêmico entre os dois para falarem ambos aberta e publicamente sobre democracia. Aí o senhor sociólogo arregimentado Paulo de carvalho pode-se extirpar, pois o professor só entende mesmo é de como maquiar a ditadura!
Quanto ao Club-k. net  ter que fazer retificações como exige no seu texto publicado gentilmente por nós, isso não pode ser feito e nem vai acontecer. O senhor Paulo de Carvalho voluntariamente acabou por confirmar tudo que foi publicado pelo portal, por isso não vimos necessidade alguma de contrapô-lo sequer. 
O Club-k. net não existe para fazer a vontade do senhor Paulo de Carvalho, o club-k.net não vai em nada justificar-se nem tão pouco retratar-se uma vez que o senhor mesmo reconfirmou tudo que publicamos, olha senhor Paulo de Carvalho,  processe-me, e eu responderei caso o faça. E farei a minha defesa sem fugir a verdade, reconfirmarei tudo que foi escrito pelo Club-k. net sem tirar nem por nada.
Raul Diniz

Enviar um comentário