Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Angola. Higino propõe exoneração do vice-governador


Lisboa – O governador provincial do Kuando Kubango, remeteu ao palácio presidencial, uma proposta  para  exoneração do seu   Vice-Governador para o Sector Económico, Ernesto Fernando Kiteculo, com quem terá se incompatibilizado.
Fonte: Club-k.net
Propôs  a nomeação do seu sócio dos negócios 
Para substituição de Ernesto Kiteculo, o governador propôs Rui Celso Fernandes da Silva, actual Secretário Geral do governo do Kuando Kubango e seu antigo director de gabinete ao tempo do Ministério das Obras Publica.

Rui Celso Fernandes da Silva, o provável futuro vice-governador é uma figura que partilha interesses económicos com o governador Higino Carneiro. Para além de SG do governado provincial, o mesmo gere uma empresa, a SOENCO - Projectos e Consultoria, Limitada.

A SOENCO - Projectos e Consultoria, Limitada, junto com a NNN - Engenharia e Construção Civil, Limitada são empresas usadas para alegada  lavagem de dinheiros públicos.  De acordo com o funcionamento do esquema, os fundos são transferidos para estas duas empresas, e de seguida Rui Celso Silva, transfere para contas pessoais do general Higino Carneiro  e de alguns familiares.

Em função do que ocorre, na província do  Kuando Kubango,  gerou paralelamente  um clima de crispação  onde o governador Higino Carneiro  terá entrado em rota de colisão com partidários do comité Provincial do MPLA,  que o acusam de ter hipotecado o orçamento de 2014, e sem concursos públicos.  Dentro do partido, por exemplo, diz-se  que o  Vice-governador, Ernesto Kiteculo está a ser despedido por alegadamente não compactuar com a  “danosa de gestão” do general. 

Enviar um comentário