SOS ONU. O TERROR GOVERNA LUANDA. banco millennium Angola, o crematório nazi. Fechar portas e janelas porque terríveis toneladas de fumo do gerador da morte horrível da engenharia criminosa dos tugas que tudo fazem para nos exterminarem para que consigam empregos. As crianças, bebés morrem cancerosas dos pulmões porque o ordens superiores o ordenou. Em Luanda sem matar não se pode facturar. Os tugas têm que nos matar em todos os apartamentos nos gasear. É na rua rei Katyavala em frente à Angop

segunda-feira, 3 de Outubro de 2011

“Kopelipa” e Manuel Vicente aumentam preços das casas do Kilamba


Lisboa - A Delta Imobiliária, uma empresa conotada a Manuel Vicente e ao general “Kopelipa”, a quem a Sonangol atribuiu a responsabilidade das vendas dos apartamentos da centralidade do Kilamba terá aumentado os preços dos imóveis no sentido de passar a ter uma comissão perto dos 50% de lucros.

Fonte: Club-k.net
Recebem comissão de 50% das vendas
As vendas dos apartamentos estavam inicialmente nas mãos da Sociedade Imobiliária e Propriedades da Sonangol – SONIP cujo responsável é Orlando Veloso. O cenário teria sido alterado passando a gestão das vendas dos imóveis passado para Delta Imobiliária. O apartamento que inicialmente custava 64 mil dólares, na cidade do Kilamba passou para USD 125 000; o de 78 mil dólares passou para USD150 000, e o de 110 mil dólares para USD 200 000.
A mudança de gestão das vendas do apartamento terá igualmente alterado o cenário deixando a mesma sem modalidade de pagamento. Em canais, próprios, a Delta Imobiliária teria dado indicadores de subir os preços do apartamento depois das eleições de 2012, por razões, ainda desconhecidas. Por outro lado, o BPC que é a instituição bancaria a quem os responsáveis da SONIP teriam inicialmente contacto, mostram-se receoso em financiar eventuais compradores dos apartamentos tendo nos contactos bilaterais sugerido a redução dos imóveis para facilitar a sua compra.
A transferência de gestão da SONIP para a empresa das duas figuras do circulo da confiança do PR, criou embaraços a empresas da função pública que teriam se comprometidos com os seus funcionários para modalidade de compras dos apartamento. Os funcionários das missões diplomáticas angolanas no estrangeiro que já teriam preenchido um formulário para compra dos apartamentos porém, foram informados a 30 de Setembro de que quem desejar agora comprar os imóveis terá de se deslocar pessoalmente a Luanda e contactar a Delta Imobiliária.
De acordo com uma investigação do site (WWW.makaangola.com), a Delta Imobiliária – Sociedade de Promoção, Gestão e Mediação S.A, a quem se atribuiu a responsabilidade da venda dos apartamentos, foi criada a 27 de Dezembro de 2007. Tem como sócios o presidente e director-geral da Sonangol, o ministro de Estado e chefe da Casa Militar e o principal conselheiro deste, respectivamente: Manuel Vicente, general Manuel Hélder Vieira Dias “Kopelipa” e general Leopoldino Fragoso do Nascimento.
A empresa apresenta, como testas-de-ferro, funcionários da Casa Militar – os coronéis José Manuel Domingos “Tunecas”, João Manuel Inglês e Belchior Inocêncio Chilembo, bem como o assistente privado do general Kopelipa, Domingos Manuel Inglês “Avô Inglês”, os quais representam 0,16 por cento do capital social da empresa. No mesmo dia, representados pelo cidadão português Ismênio Coelho Macedo e com a mesma estrutura accionista, os sócios procederam também ao registo da empresa Delta Engenharia – Sociedade de Consultoria e Engenharia S.A
A Nova Centralidade do Kilamba, denominação oficial do projecto, foi supervisionada, até finais de 2010, pelo então Gabinete de Reconstrução Nacional (GRN), afecto à Casa Militar do presidente da República e dirigido pelo general Kopelipa. Esse gabinete foi criado em 2004 para negociar a aplicação de empréstimos chineses, até agora orçados em US $15 mil milhões, em obras de reconstrução nacional por si definidas. Ao GRN, coube também a gestão dos fundos e a supervisão dos trabalhos.

Sem comentários: