sábado, 13 de abril de 2013

Cuba. Filha de activista de direitos humanos assassinado pelo regime pede aplicação de medidas cautelares



Maputo (Canalmoz) – Rosa María Payá, filha do dissidente cubano, Oswaldo Payá, apelou à Comissão Inter-americana de Direitos Humanos (CIDH) para que emita “medidas cautelares com forma de proteger a sua família que se encontra ameaçada de morte”. Citada pela agência noticiosa EFE, Rosa María Payá declarou que há já um mês a família tem vindo a receber ameaças de morte, intimidações, perseguições por parte da segurança de Estado do governo cubano.
A CIDH, que vela pelos direitos humanos no continente americano, tem poderes para solicitar que um Estado “adopte medidas cautelares para prevenir que pessoas sofram danos irreparáveis” nos casos em que considere se necessário ou em resposta a petições das partes afectadas. 
Nos últimos meses, Rosa María Payá desenvolveu intensa campanha junto da comunidade internacional e de organismos de promoção e protecção dos direitos humanos no sentido de se instaurar um inquérito sobre as circunstâncias da morte de seu pai. Há indícios de que a segurança do regime no poder em Havana provocou o acidente aviação em que Oswaldo Payá, líder do Movimento Cristão de Libertação perdeu a vida. (Redacção)
Imagem: www.abc.es

Enviar um comentário