terça-feira, 30 de abril de 2013

Fundamentalismo angolano





Cortaram-me a luz por engano, apagado durante 3 noites. Devem-me milhares de horas de apagões e não me pagam, é o roubo estatal. Neste Estado estalinista não há indemnizações. Paguei a conta da água – que está racionada, como a luz, porque a guerra ainda não acabou, e ninguém sabe quando acabará, e se carrega ainda há quase quarenta anos do rés-do-chão a pagar, paga-se duas vezes - uma semana depois entregam-me uma factura para pagar o que já foi pago. CAMBALACHO!

Segundo a LAC – Luanda Antena Comercial, apenas quarenta empresas têm as contas em dia. Claro que mesmo assim com a contabilidade viciada. Na RNA, o Governo angolano vai encomendar um estudo sobre a malária para saber o impacto na economia. Em Angola, LAC, todos os organismos governamentais colectam impostos, mas quem tem competência para isso é o Ministério das Finanças. Actue global na miséria nacional. Ou acabam com o estalinismo ou ele acaba-nos. Os franceses foram para o Mali por engano, o destino deles é aqui.
Enviar um comentário