quarta-feira, 10 de abril de 2013

Moçambique. Na sua terra natal em Homoíne. Última homenagem ao agente da FIR morto em Muxúnguè


Maputo (Canalmoz) – O povoado de Zualo, na localidade de Golo, distrito de Homoíne, província de Inhambane, parou no último sábado para prestar a última homenagem a Afonso José Welemo, um dos quatro agentes da Força de Intervenção Rápida (FIR) morto em confronto entre a FIR e os homens armados da Renamo, no passado dia 04 de Abril, em Muxúnguè, província de Sofala.
Welemo estava afecto na unidade da FIR no Comando Provincial de Inhambane, mas estava a trabalhar no Posto do Rio Save. É a partir deste local que foi despachado para reforçar a equipa da província de Sofala que estava a enfrentar dificuldades no terreno.  
José Maurício, uma das pessoas que participou do funeral de Welemo, na manhã do sábado passado, contou ao Canalmoz que a cerimónia decorreu num ambiente de forte movimentação de altos quadros da Polícia a nível do Comando Provincial de Inhambane.
Maurício disse que o povoado passou o final de semana apavorado. Com a informação de que Welemo foi morto por homens da Renamo, receava-se que a guerra tivesse começado. Welemo deixa viúva e quatro filhos. 

PRM não entra em detalhes

O porta-voz no Comando Provincial de Inhambane, Dercil Mariquel, apenas confirmou que um dos agentes da FIR morto estava afecto no Comando Provincial de Inhambane.
 “Agora não posso dizer o que o Estado vai fazer pela viúva e quatro filhos. Também não posso confirmar se no grupo dos feridos existem agentes de Inhambane”, disse Mariquel perante a insistência do Canalmoz. (Cláudio Saúte)
Enviar um comentário