quinta-feira, 26 de julho de 2012

Filhos e sobrinhos agridem idoso até à morte por ser feiticeiro


“Ainda prosseguem diligências para apurarmos a principal causa que levou eles a praticarem este tipo de crime. Só dizer que é feiticeiro não justifica e também temos que saber com que prova souberam que o tal indivíduo é feiticeiro”, explicou a porta-voz da Polícia em Inhambane, Edna Macuácua, em entrevista ao Canalmoz

Inhambane (Canalmoz) – Um idoso, que em vida respondia pelo nome Reginaldo Guambe, de 64 anos de idade, foi agredido até à morte pelos seus seis filhos  e três sobrinhos, no passado dia 23 de Julho corrente, em plena escuridão da noite, cerca das 20 horas, no povoado de Tsivela, no distrito de Massinga, província de Inhambane. Segundo a porta-voz do comando provincial da PRM, Edna Macuácua, já foram detidas nove pessoas acusadas de autoria deste assassinato.
“Ainda prosseguem diligências para apurarmos a principal causa que levou eles a praticarem este tipo de crime. Só dizer que é feiticeiro não justifica e também temos que saber com que prova souberam que o tal indivíduo é feiticeiro”, explicou a porta-voz da Polícia em Inhambane, Edna Macuácua, em entrevista ao Canalmoz.

Um exército de desempregados

O  homicídio, segundo apurou a Reportagem do Canalmoz em Inhambane, está relacionado com a “falta de sorte” dos filhos e sobrinhos, expressa, de entre várias formas, pelo desemprego. José André, de 29 anos de idade, Armando André, de 44 anos, Gildo André, de 38 anos, Luís André, de 41 anos, Osvaldo André, de 29 anos, Celso André, de 22 anos, Celso Baptista, de 26 anos, Isidro Baptista, de 28 anos, e Samuel Baptista, de 23 anos de idade, sendo os últimos três indivíduos filhos do  irmão mais novo da vítima, são todos desempregados e culpam por isso o velho ora assassinado por eles. Alegam que o falecido não lhes dava sorte.

De linchadores a candidatos a linchados

Agora o grupo dos alegados assassinos é procurado pela comunidade para ser linchado. A Polícia, segundo  Edna Macuácua, neste momento está a proteger os cidadãos acusados para que não sejam linchados pela população que está revoltada com esta história.
Este é o vigésimo terceiro caso de linchamento a acontecer neste ano de 2012, na província de Inhambane.
Alguns residentes desta província, vaticinam que por este andar este ano os linchamentos vão superar os do ano anterior (2011), em que foram  reportados 84 casos de matanças entre cidadãos nesta província, que resolveram fazer justiça pelas próprias mãos. (Luciano da Conceição, em Inhambane)

Imagem: MOÇAMBICANO É QUEIMADO VIVO ACUSADO DE FEITIÇARIA
cabuloso.xpg.com.br

Enviar um comentário