segunda-feira, 23 de julho de 2012

Tudo na Mesma


Em Dezembro passado, os repórteres  de serviço da Rádio Nacional e da Televisão Pública de Angola quase ficaram afónicos  depois de estridentes gritarias a louvar mais uma realização do Governo.

A gritaria daquele dia deveu-se ao suposto início da asfaltagem da estrada que liga a cidade de Malange aos municípios de Kiwaba Nzoji e Cahombo, antigo Belo Horizonte, a nordeste da província. De acordo com a propaganda oficial, a colocação do tapete asfáltico, no troço de 107 kilómetros, consumiria exactos 8 meses. Isto é, a nova estrada seria inaugurada em Agosto, no mês em que o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, faz anos, de modo a que a nova realização lhe fosse associada como mais uma generosidade sua para com os angolanos.
Mas algo deve ter corrido mal.  A poucos dias de Agosto, não há o mais pequeno indício de que aquele troço possa estar asfaltado nos próximos seis meses.  Na realidade, as obras, no referido troço, iniciaram-se há dois anos. Em Dezembro passado, o governo procurou apenas fazer publicidade com um projecto, no âmbito da reconstrução nacional, que já corria mal, por falta de outros a nível local.
Desde então, tudo continua na mesma. Homens, escavadoras e outras máquinas repetem-se no mesmo trabalho de remover areias. Pode dizer-se, com toda a segurança, que aquele troço tornou-se num dos mais sérios túmulos de dinheiro público. Para os mais optimistas a recente colocação de uma placa com a identificação da empreiteira responsável pela obra, a Atra, talvez sugira alguma luz no fundo do túnel.
Mas  uma coisa é já certa: em Agosto ali não haverá corte de fita para ninguém. Não haverá asfalto nenhum a inaugurar e consequentemente a debitar na conta da generosidade do camarada Presidente.


Enviar um comentário