quinta-feira, 26 de julho de 2012

General Egídio de Sousa… O tom era, para sermos mais objectivos, no mínimo ameaçador...


Em tempos questionei-me aqui e ali sobre a possibilidade de estarmos diante do regresso da figura do Comissário Político (CP) às FAA.
REGINALDO SILVA http://morrodamaianga.blogspot.com/
Ontem os generais das FAA participaram numa palestra onde o tema foi exactamente este. O que existe agora é a figura do Educador Patriótico (EP), que em principio já não tem nada a ver com o antigo Comissário Político das "gloriosas".
O problema da informação que nos foi prestada pela "gloriosa TPA" é que em nenhum momento da peça nos é dito quais são de facto e de jure as diferenças entre o CP e o EP, por isso ficamos (quase) na mesma.
Sobrou a reafirmação por parte do Chefe dos Educadores Patrióticos que as FAA são apartidárias, o que já não é mau para inicio de conversa.
Sendo apartidárias, os EP das FAA só podem educar os seus educandos a votar em quem bem entenderem, sem qualquer tipo de constrangimento.
O que me pareceu da última vez que falei deste assunto é que da parte do General Egídio de Sousa estava a haver um "excesso de zelo" na forma/tom como ele estava a fazer a tal educação patriótica, que mais parecia uma educação politico-ideológica, claramente orientada para uma determinada direcção.
O tom era, para sermos mais objectivos, no mínimo ameaçador...
Enviar um comentário