quinta-feira, 10 de maio de 2012

A miséria do nosso PIM não se combate com farinha de trigo, combate-se com farinha de corrupção.



PIM – Produto Interno da Miséria

“De acordo com uma notícia publicada a 1 de Março último pelo JA, Angola, com recurso a fundos públicos importou da Argentina 25 mil toneladas de farinha trigo no âmbito de um programa destinado a melhorar a oferta, a qualidade e o preço do produto pão. Mais um programa a tresandar a "entrecosto".

REGINALDO SILVA http://morrodamaianga.blogspot.com/

A importação foi executada por um (novo) consórcio privado angolano que tem a denominação de ARMANKE e em relação ao qual pouco se sabe no tocante aos nomes das empresas/titulares, adivinhando-se, contudo, que façam parte da habitual clientela do erário público. O que é facto é que a referida farinha está neste momento imobilizada num armazém da Fertiang no Lobito, dois meses depois da mesma ter chegado ao país. Fontes locais que tiveram contacto com o produto alertam para a possibilidade da farinha de trigo já estar numa fase crítica, isto é, em vias de deterioração, o que a confirmar-se só pode ser uma grande "brincadeira", sem constituir, entretanto, uma grande novidade. Vinte e cinco mil toneladas de farinha trigo dá para fazer 350 milhões de pães de 100 gr cada um.”
Enviar um comentário