sexta-feira, 18 de maio de 2012

DNIC nega estar a infiltrar agentes na programada manifestação da UNITA



Cabinda - A manifestação convocada pela UNITA para este fim-de-semana à escala nacional está a agitar as estruturas do poder em Cabinda onde está ser conotada como uma manifestação independentistas.

Fonte: VOA
Manifestação não é separatista
O governo está acusar a UNITA de ter associado ao evento elementos da extinta Mpalabanda conotados com ideais separatistas.

O secretariado da UNITA desmente e diz que a marcha é um acto de protesto à violação da lei  em que todos podem e têm o direito de participar.

José de Gringo Júnior, da UNITA, disse que a manifestação será “abrangente” independentemente da afiliação partidária de cada cidadão.

“O povo de Cabinda não é parte de um grupo terrorista apesar de terem reivindicações” disse aquele responsável da UNITA.

Abordando a questão do Mpalabanda José de Gringo Júnior disse que os membros daquela organização “são angolanos, parte da sociedade”.
 
A Direcção Nacional de Investigação Criminal, DNIC, desmentiu por outro lado categoricamente que estivesse a infiltrar agentes na manifestação para criar problemas e confrontos, conforme acusou a UNITA
 
O director da DNIC Oliveira da Silva disse que aquele órgão policial quer que a manifestação ocorra “num clima de tranquilidade”.
 
“A manifestação é um direito democrático e sendo a DNIC um órgão apartidário é nosso dever criar condições de segurança para garantir o acto,” disse ele.


Enviar um comentário