quinta-feira, 10 de maio de 2012

Isabel dos Santos impõe-se como maior acionista da Zon



Lisboa - Isabel dos Santos é desde ontem a acionista com mais poder na estrutura da Zon Multimédia. A empresária, filha do presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, juntou mais cinco por cento ao capital que já possuía na empresa, passando a ser detentora de quase 15 por cento das ações da Zon. Isabel dos Santos ultrapassa assim a Caixa Geral de Depósitos como maior acionista da operadora de comunicações portuguesa.

* Ana Sanlez
Fonte: RTP Club-k.net
"Senhora Engenheira" descarta fusões
Um dia depois de ter aumentado em nove por cento a participação no Banco Português de Investimentos (BPI), Isabel dos Santos fez uso da alteração dos estatutos aprovada pelos acionistas da Zon Multimédia em assembleia-geral a 27 de abril. Antes desta data, a empresária angolana estava limitada a uma participação máxima de 10 por cento no capital da empresa nacional, por ser detentora de 25 por cento das ações da angolana Unitel, classificada até então na categoria de “concorrente” da Zon.

As causas para o impedimento foram revogadas, por a Unitel operar num mercado diferente da Zon, e em menos de duas semanas Isabel dos Santos entrou em ação para se tornar na detentora de 14,918 por cento dos direitos de voto da empresa de telecomunicações.

Através da Kento Holding, a filha do presidente angolano comprou, por 36,2 milhões de euros, a participação de cinco por cento que era controlada até agora pela espanhola Telefónica, que tinha anunciado publicamente em fevereiro a intenção de vender a posição na cotada portuguesa.

Comunicado
Num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Zon informou que a Jadeium, sociedade holandesa de direito que também é propriedade da empresária, assinou um “contrato de compra e venda de 15.200.427 ações, representativas de 4,918% do capital social e dos direitos de voto da Zon Multimédia”.

Assim, a “Senhora Engenheira Isabel José dos Santos”, como pode ler-se no comunicado, “aumentou hoje para 14,918%, dado que já lhe era imputável a participação de 10,00% do capital social e direitos da ZON detida pela Kento Holding Limited, sociedade por si diretamente controlada”.

De acordo com a edição desta quarta-feira do Diário Económico, a transação foi acordada pelo valor líquido de 2,34 euros por ação, descontando o dividendo, que será de 0,16 cêntimos por ação.

Ao Dinheiro Vivo, o porta-voz da empresária descartou para já “eventuais fusões com empresas portuguesas”, o que, aparentemente, coloca de parte uma hipótese que veio a lume ainda no ano passado, sobre a possível união da Zon com a Sonaecom.

A empresária, que entrou na estrutura acionista da Zon em dezembro de 2009, fica agora com o corredor aberto para adquirir os 10,88 por cento em ações da empresa que a Caixa Geral de Depósitos terá obrigatoriamente de alienar, no âmbito do acordo alcançado entre o Governo e a troika. O corpo de acionistas da operadora de comunicações gerida por Rodrigo Costa conta ainda com o BES - 3,84 por cento que também deverão ser vendidas em breve - com o Espírito Santo Irmãos (cinco por cento) e o BPI, onde Isabel dos Santos detém, desde segunda-feira, 19 por cento do capital.

Os títulos da Zon abriram hoje a ganhar 2,99 por cento em bolsa, para os 2,65 euros.


Enviar um comentário