sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Halliburton em Angola Sob Investigação


A Halliburton iniciou recentemente uma investigação interna sobre as suas operações em Angola, devido a indícios de que a sua representação tenha feito pagamentos ilícitos a intermediários angolanos.
Baseada no Texas, a multinacional é uma das maiores empresas mundiais de prestação de serviços para a indústria petrolífera. As autoridades norte-americanas já notificaram judicialmente a Halliburton a prestar informações sobre o caso, sob suspeita de violação das leis anti-corrupção dos Estados Unidos da América.
A investigação resulta de um email anónimo que denunciava alegados actos ilícitos praticados pela empresa e um intermediário angolano, incluindo a práctica de self-dealing e conflitos de interesse.
O anúncio feito pela Halliburton, na semana passada, reconhece que outros alegados actos de corrupção, em Angola, se encontram sob investigação. “Comunicámos ao Departamento de Justiça e à entidade reguladora Comissão de Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission) que iniciámos investigações adicionais sobre pagamentos feitos a intermediários relacionados com matérias alfandegárias em Angola”, disse um representante da Halliburton.
Não é a primeira vez que a empresa se encontra em maus lençóis com a justiça. Em 2009, a Halliburton e a KB&R, sua subsidiária na altura, concordaram pagar US $579 milhões num caso de corrupção envolvendo um contracto para extracção de gás natural na Nigéria. O caso envolveu o alegado pagamento de subornos a intermediários e representantes governamentais nigerianos num valor superior a US $180 milhões.
A Halliburton esteve também envolvida em controvérsia devido às suas ligações ao antigo vice-presidente norte americano Dick Cheney (presidente da empresa entre 1995 e 2000) e ao seu envolvimento na guerra do Iraque, durante a qual obteve contractos bilionários de prestação de serviços sem qualquer concurso público.


Enviar um comentário