sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Kopelipa Acima da Lei



Por causa da sua condição de militar no activo, o almirante André Mendes de Carvalho “Miau” quase teve comprometido o seu envolvimento com a Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE), por cuja lista concorre como candidato à vice-presidência da República.
Nos termos da Constituição angolana é vedado, aos militares no activo, o exercício de quaisquer actividades político-partidárias. A constituição estabelece o carácter apartidário das Forças Armadas Angolanas (FAA) e, por consequência, dos militares no activo.
Para se habilitar ao exercício pleno da actividade política, o almirante Miau, que até então exercia um alto cargo no Ministério da Defesa, teve de requerer a sua passagem à reforma.
Na sua qualidade de Comandante-em-Chefe das FAA, o Presidente José Eduardo dos Santos autorizou o pedido de reforma em vésperas do encerramento, pelo Tribunal Constitucional, do período de entrega das candidaturas às eleições de 31 de Agosto. Por muito pouco a candidatura do almirante Miau não foi indeferida.
Quem, aparentemente, está acima da lei é o general Manuel Hélder Vieira Dias “Kopelipa”, actual ministro de Estado e chefe da Casa Militar do Presidente da República. O general Kopelipa deve estar coberto por uma legislação especial que lhe permite conciliar, sem o menor constrangimento, a sua condição de militar no activo com o exercício da actividade partidária plena.
Os repórteres de imagem que cobriram a abertura da campanha eleitoral do MPLA, Segunda-feira na Camama, registaram um general Kopelipa completamente feliz e descontraído entre os seus pares do MPLA.
O fato azul às riscas não consegue disfarçar a camisola com as cores e dizeres do MPLA vestida pelo general Kopelipa. O ministro de Estado e chefe da Casa Militar do Presidente da República sugere que ele é a lei. Ou seja, está (muito) acima da lei.
Cúmplice, o Comandante-em-Chefe finge não reparar em mais esse flagrante atropelo à constituição.

Enviar um comentário