terça-feira, 5 de março de 2013

Samakuva escapa aparatoso acidente de viação no sul de Angola







Luanda – O Presidente da UNITA, Isaías Henriques Ngola Samakuva, saiu ileso de um acidente de viação na tarde desta terça-feira, 05, quando seguia - via terreste - com uma caravana de 4 carros  para a província do Kuando Kubango. No cruzamento entre a província do Bíe, a viatura do político, ao qual faziam parte cinco pessoas, foi embatida e arrastada por um camião que estava a ser conduzido por um condutor de nacionalidade chinesa.
Fonte: Club-k.net
UNITA fala em atentado contra o seu líder
A viatura do líder do maior partido da oposição capotou várias vezes, tendo Isaías Samakuva fraturado apenas um dos braços. Os restantes membros da sua caravana  encontram-se igualmente feridos, sem haver, entretanto, registo de vítimas mortais.
Responsáveis da UNITA que sobreviveram ao arrepiante acidente, falam em atentado contra a vida do seu líder, estando previsto uma reacção oficial para as próximas horas.
“O Dr. Isaías Samakuva escapou de um atentado hoje entre o município do Chinguar e a cidade do Kuito, província do Bié. O carro que transportava o Presidente da UNITA foi completamente esmagado por um camião dos chineses. Não houve vítimas humanas, mas o carro está completamente desfeito", denunciou um dos indivíduos que faz parte da caravana presidencial, Arcanjo Tukonjeni, através do mural da rede social "facebook".
O mesmo alertou que "se matarem o nosso presidente, nós vamos desestabilizar o país. Ainda não esquecemos como se pegam as pedras, as catanas e as armas. Muito cuidado!!! Vocês nos conhecem bem!!!! Vão provocando mesmo que estamos a começar a ficar saturados! Nós fomos desmobilizados e não destreinados... lembrem!”.
De referir que esta não é a primeira vez que Isaías Samakuva sai ileso de uma acção do género. No segundo dia de Março de 2007, a janela do quarto do hotel onde esteve hospedado, em Camabatela, província do Kwanza Norte, havia sofrido disparo de metralhadora, por parte de estranhos que se encontravam do lado oposto do edifício.
Dias depois o então comandante da Polícia Nacional (PN) do Kwanza Norte, sub-comissário José Carlos de Mendonça, afirmou à imprensa que a corporação tomou conhecimento do facto através dos órgãos de comunicação social, e que a  sua corporação “apenas está a fazer diligências no sentido de deter o elemento indiciado de ter efectuado disparos anárquicos na vila de Camabatela, numa altura em que se registava a presença do presidente da UNITA na localidade.”
Paralelismo ao acidente do líder da oposição no Zimbábue
A 07 de Março de 2009, a imprensa internacional noticiou que o primeiro-ministro Morgan Tsvangirai, sofreu um acidente de automóvel, tendo saido do hospital de Harare onde fora admitido na véspera, ao mesmo tempo que o seu partido recusava comentar o sucedido, exigindo a realização de um inquérito independente.
O acidente ocorreu quando o líder do Governo de união se dirigia à sua terra natal para um comício. O condutor do veículo de uma ONG adormeceu ao volante, indo embater no jipe em que se deslocava Tsvangirai e sua mulher Susan, que perdeu a vida. Aquele sofreu feridas na cabeça e contusões no corpo.
O secretário-geral do MDC, Tendai Biti, referiu, na altura, em Harare, que o acidente poderia ter sido evitado, se Tsvangirai tivesse escolta policial. Todavia, tem sido Tsvangirai a recusar escolta oficial por não confiar nos seus elementos. Enquanto líder da oposição, foi alvo de vários atentados e de agressões por parte das forças de segurança controladas pelo Presidente Robert Mugabe.
Noticia em actualização

Enviar um comentário