Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Angola: Grevista de fome está doente


Greve de fome visa protestar contra contínua detenção de preso que já cumpriu a sua pena

Redacção VOA

Um dos presos em greve de fome na cadeia de Kakanda na Lunda Norte está com problemas médicos, disse á Voz da América José Mateus Zecamutchima dirigente de uma das facções da Comissão do Protectorado das Lundas.

Trata-se de José Muteba que segundo Zecamutchima  tinha já problemas de saúde mesmo antes do início da greve de fome no início da semana.

“Ele afirma que vai continuar a greve de fome,” disse Zecamutchima

Quatro activistas da Lunda Norte a cumprirem penas de prisão  na cadeia de Kakanda entraram em greve de fome para protestar contra a contínua detenção de Domingos Samujaia  que já cumpriu a sua pena de prisão.

Samujai continua detido mesmo apos ter pago “custos” de 500 dólares exigidos pelas autoridades que depois de receberem o dinheiro disseram que não o podiam libertar porque o processo tinha sido encaminhado para Luanda.

Os quatro activistas em greve de fome estão também a cumprir penas ao abrigo de uma lei contra a segurança do estado que foi revogada

Os quatro presos disseram estar dispostos a fazer greve de fome por tempo indeterminado quaisquer que sejam as consequências para chamarem a atenção sobre a sua situação e a do seu colega.

Enviar um comentário