Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Moçambique. Filipe Nyussi diz que perseguição a Afonso Dhlakama vai continuar


(#canalmoz)

Maputo (Canalmoz) – O ministro da Defesa Nacional, Filipe Nyussi, diz que a perseguição ao líder da Renamo e seus colaboradores vai continuar. Estas declarações vêm deitar abaixo qualquer hipótese de resolução pacífica da actual tensão político militar que está a empurrar o País a uma iminente guerra civil.
Em declarações a jornalistas após visitar a base da Renamo tomada esta segunda-feira pelo exército, Filipe Nyussi afirmou que a incursão era necessária para desactivar um "núcleo do terrorismo" interno.
"A perseguição (aos homens armados da Renamo) era necessária para desactivar este núcleo do terrorismo e vai continuar para manter a estabilidade no País", disse Filipe Nyussi, falando no local.
Questionado pelos jornalistas sobre o objectivo do exército em relação a Afonso Dhlakama, cujo paradeiro é desconhecido, o ministro moçambicano da Defesa recusou responder à pergunta, garantindo apenas que "o exército vai continuar a trabalhar". (Redacção/Lusa)
Enviar um comentário