Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sábado, 26 de outubro de 2013

Bento Kangamba desmente acusação de tráfico de mulheres



Bento dos Santos "Kangamba" desmentiu nesta sexta-feira, em Luanda, a notícia posta a circular na imprensa brasileira e nas redes sociais, segundo a qual a Polícia Federal brasileira acusa-o de chefiar um esquema internacional de tráfico de mulheres do Brasil para a África do Sul, Portugal, Angola e Áustria.

 Fonte: Lusa
Club-k.net

O empresário acrescenta não ter recebido qualquer notificação policial sobre os alegados casos de tráfico e que nunca "manteve quaisquer contactos nesse sentido com cidadãos dos países mencionados".
No desmentido, feito por fonte oficial não identificada, a Angop escreve que a acusação ao empresário foi feita para "atingir e caluniar outras personalidades" angolanas.
"Facilmente se depreende, pelo teor das notícias, que a intenção de citar o seu nome visa atingir e caluniar outras personalidades" do Estado Angolano.
O desmentido divulgado pela Angop vem na sequência da emissão de um mandado de captura contra Bento dos Santos 'Kangamba', acusando-o de chefiar uma rede de tráfico de brasileiras, segundo o jornal 'O Estado de São Paulo'.
É na qualidade de presidente do Kabuscorp Futebol Clube do Palanca que Bento dos Santos se encontra actualmente em Acra, capital do Gana, à procura de reforços para a equipa principal, informa o site oficial do clube fundado em Luanda em 1994.
O general é ainda um dos principais patrocinadores do Vitória de Guimarães.

Enviar um comentário