Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Moçambique. Forças Governamentais atacam Sadjundjira


ÚLTIMA HORA* ÚLTIMA HORA* ÚLTIMA HORA*

“Este ataque é para a Renamo uma declaração oficial de guerra” – Jeremias Pondeca, membro da Renamo

Maputo (Canalmoz) - Iniciou há minutos o ataque a Sadjundjira, a base da Renamo onde oficialmente se encontra o líder da Renamo. Segundo informou ao Canalmoz, o membro sénior da Renamo e um dos integrantes do partido às conversações com o Governo, Jeremias Pondeca os ataques são conduzidos pelas forças conjuntas do Governo (Forças Armadas de Defesa de Moçambique – FADM e Força de Intervenção Rápida - FIR) a partir do posto Administrativo de Vunduzi.

Pondeca disse que recebeu informação de Augusto Mateus, assessor e chefe do Gabinete Presidencial do presidente da Renamo.

Pondeca afirmou que o ataque está ser dirigido directamente à base da Renamo, onde é suposto estar o líder da Renamo. Entretanto não se sabe se o líder da Renamo ainda se encontra na base.

“Este ataque é para a Renamo uma declaração oficial de guerra”, disse Jeremias Pondeca, ao Canalmoz.
Recorde-se que estava agendando para hoje o início da presidência aberta de Armando Guebuza à província de Sofala.

O assessor de Imprensa do Ministério da Defesa Nacional (MDN), Benjamim Chabualo, acaba de falar agora ao Canalmoz e disse que não confirma o ataque e se tiver qualquer informação a respeito, o Ministério da Defesa Nacional irá convocar a Imprensa para informar. (Redacção)
Enviar um comentário