terça-feira, 22 de outubro de 2013

“Quem for da UNITA e for ao Hospital, vai morrer”


"Uma senhora, no Município dos Bundas, na província do Moxico, cujo nome omito propositadamente, perdeu o filho por causa do apartheid que se verifica na política de saúde praticada pelo Executivo: ali no Luvuei, na Província do Moxico, quem é do MPLA, tem direito a assistência médica no Hospital público. “Quem for da UNITA e for ao Hospital, vai morrer”; diz sem pestanejar, segundo os anciãos da comuna, o Administrador comunal, Senhor Manuel Tchimboma, que é o representante do Presidente José Eduardo dos Santos na Comuna". Leia na íntegra a, A Réplica do Presidente da UNITA ao discurso do PR sobre o Estado da Nação, aqui

Enviar um comentário