segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Luanda. Nito Alves começou hoje uma greve de fome para sua libertação!


Luanda - Em solidariedade activa com o jovem Nito Alves, de 17 anos de idade, preso de consciência a mais de 50 dias por ter usado da sua Liberdade de Expressão, e neste momento em greve de fome, a Juventude do Bloco Democrático está a realizar uma campanha para sua libertação imediata que consiste na recolha de assinaturas e na subscrição de cartas proposta pela Amnistia Internacional a serem endereçadas ao Presidente da República.

Fonte: BD-Bloco Democrático

A presente actividade pacífica da Juventude do BD tem suporte legal na Constituição de Angola, nomeadamente, nos seus artigos 2º, 40º, 47º e 48º.
O dirigentes do Bloco Democratico sabem o que significa fazer uma greve de fome, em termos físicos e psicológicos. Em 1980, alguns dos seus membros fizeram uma greve de fome que durou 27 dias, devido igualmente a prisões arbitrárias por exercerem o direito de pensarem diferente do então regime vigente de Partido Único. Em 1981, Bobby Sands, na inglaterra, foi deixado morrer por Margareth Tatcher, quando protagonizou igualmente uma greve de fome pela questão Irlandesa. O direito a vida, em Angola, é defendido pelo artigo 30º  da Constituição, competindo as autoridades preserva-la. Contudo morrem presos nas prisões como em 3 de Outubro de 2010 accontceu com Bonifácio Samumbala, activista das Lundas. çNo entanto, activistas das Lundas têm recorrido igualmente a greve da fome, a ultima das quais iniciou a 23 de Outubro do presente ano, na cadeia da Kakanda.
Nos anos 60, Agostinho Neto, primeiro presidente de Angola, foi preso por recolher assinaturas por uma causa contra o regime do ditador Salazar, uma causa política e de direitos humanos. Isto é o que exactamente a Juventude do Bloco esta a realizar.

Por isto, a Direcção do BD, exige que nada aconteça a sua Juventude no exercicio dos seus direitos de cidadania. Sendo este acto legal o artigo 34º da Constituição proibe que qualquer entidade governamental ou pessoa o impeça. O BD, tem preparadas as condições nacionais e internacionais para  accionar todas as medidas em caso de qualquer impedimento ou agressão.

Qualquer dúvida sobre a presente carta pode ser interpelada ao Presidente do BD (923227862)  e ao seu Secretário Geral (923303734).

Mudar o futuro pela “Liberdade, Modernidade e Cidadania”
O Secretário Geral
Filomeno Vieira Lopes

Enviar um comentário