Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O MPLA não sabe lidar com a crítica, a contestação, os protestos ou a oposição



Margarida Paredes faz um comentário bastante lúcido, e concluo que as careca dos outros estão destapadas. Aqui vai:

"Celso Malavoloneke visto de longe a manifestação da JMPLA parece uma provocação. Não só a descoberta da data da fundação da JMPLA não faz sentido como o oportunismo de inventar uma manifestação para o mesmo dia deixa muito a desconfiar. Já agora pergunto, se não há segurança porque não cancelam a da JMPLA? Esta acção da JMPLA e o comunicado do BP do MPLA apontando para uma moçambicanização dos protestos (se houver um conflito parece que será iniciativa do MPLA porque foram os primeiros a enunciar essa moçambicanização) parece uma declaração e tática para intimidar os manifestantes e estes omitirem-se de comparecer. O MPLA não sabe lidar com a crítica, a contestação, os protestos ou a oposição. Quer controlar toda a vida política e inventa o que for preciso para isso. Com estas manobras de diversão querem fazer esquecer que os manifestantes Alves Kamulingui e Isaías Kassule foram assassinados pelo GOVERNO, PELO MINISTÉRIO DO INTERIOR! Que raio de democracia é esta?"
Ana Margoso. Facebook
Enviar um comentário