quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Aumenta negócio de falsificação de documentos em Luanda





Há quem diz que a polícia sabe mas não faz nada.

Coque Mukuta
VOA

No início do ano, devido à procura de empregos e matrículas nas escolas, vários cidadãos procuram os serviços administrativos para tirarem os documentos, mas quando não os conseguem, recorrem a vias ilegais.
No Pau Grande, no município do Cazenga, por exemplo, consegue-se atestado médico, registo criminal, cartão de vacina, passaportes, certificados de habilitações entre outros documentos, todos ilegais.
Em frente ao posto de saúde do Zango 2 foi criado um piquete dentro de um quintal para emitir atestados médicos e cartões de vacinas falsos por apenas mil kwanzas. Esta prática já é do conhecimento da direcção do hospital.
A VOA falou ao telefone com um jovem que é apenas identificado por Bisnante, que conhece a prática de documentos falsos no Pau Grande e conta como tudo acontece: “A polícia vê que estão trabalhar normalmente e não lhes diz nada. É tipo algo legal e ilegal eles ficam no pau grande,” disse.
Já o professor Agatangilo Eduardo, da comissão técnica das inscrições para vagas na Universidade Agostinho Neto desincentiva, diz que a entidade tem métodos para descobrir os documentos falsos. “A universidade tem mecanismos para descobrir e quem for apanhado será entregue à polícia e dentro da universidade os órgãos competentes deverão agir”, disse
De recordar que em Luanda, em quase todas administrações, encontram-se pessoas que se oferecem para ajudar as pessoas a obterem os documentos devido à burocracia existente,   mas acabam por emitir documentos falsos.

Imagem: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=32063
Enviar um comentário