Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Empresas portuguesas antecipam paragem de projectos em Angola





http://www.jornaldenegocios.pt

O preço do petróleo ameaça o negócio das empresas portuguesas em alguns dos principais produtores. Em Angola, país que caminha para a primeira recessão em mais de duas década, as construtoras temem que vários projectos de infra-estruturas sejam adiados. No Brasil, o baixo preço da matéria-prima ameaça os lucros da Galp e pode obrigar à revisão do plano de investimentos. Na Venezuela, país próximo da falência, o petróleo barato ameaça a estabilidade política e social.
Os impactos da queda do preço do petróleo em Angola, como o  adiamento de projectos previstos no país, são motivo de preocupação para as construtoras portuguesas presentes neste mercado. Com a matéria-prima ...

Enviar um comentário