Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Conflitos impedem congresso da FNLA e terminam com um morto





Cidadão de 78 anos é morto à paulada por jovem de 36, que já foi detido.
O congresso da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) previsto para começar hoje foi adiado sem data prevista depois de incidentes que impossibilitaram a sua abertura. Um morto e vários feridos constituem o saldo dos conflitos registados nesta sexta-feira.

VOA

Um cidadão de 78 anos foi morto a paulada por um jovem de 36 anos durante os conflitos que marcaram aquele que seria o primeiro dia do congresso da FNLA. Segundo Aristófanes dos Santos, porta-voz da Polícia, o autor do crime já se encontra detido e a contas  com a justiça.
A confusão era tanta que o líder do partido Lucas Ngonda não conseguiu chegar ao local. A polícia foi chamada a intervir depois de confrontos entre apoiantes de Ngonda e de Ngola Kabangu.
Há informações desencontradas com alguns a falar em dois feridos e outros em 16 feridos.
Ao que tudo indica o congresso foi adiado, mas ainda sem data marcada.
Recorde-se que o evento tem vindo a ser adiado devido a desentendimentos entre as duas alas do partido, lideradas por Lucas Ngonda e Ngola Kabangu.
A Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) vive uma profunda crise interna resultante das desavenças que se agudizaram com a morte do seu líder fundador, Holden Roberto, em 2007.

Enviar um comentário