Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Governo (de Angola) cancela importação de 27 produtos





O Ministério do Comércio de Angola formalizou aos empresários importadores a decisão de cancelar os licenciamentos de importação de 27 produtos alimentares e não alimentares.
Segundo a edição online do Expresso, os empresários terão agora de candidatar-se ao novo Programa de Quotas de Importação, algo que é visto como uma necessidade tendo em conta as implicações da queda abrupta do preço do petróleo.
Citada pelo jornal, a ministra portuguesa da Agricultura, Assunção Cristas, assegurou que o governo «tudo fará» para ajudar as empresas portuguesas visadas por esta medida.
«Todos os mercados são importantes e naturalmente o mercado angolano é muito importante», frisou.
Ao todo, são 27 os produtos que ficam sem licenciamento de importação, a saber: inclui óleo alimentar, farinha de milho, farinha de trigo, sal, arroz, açúcar, alho, cebola, batata-doce, tomate, repolho, milho, mandioca, manga, banana, ananás, águas, refrigerantes, cervejas, sumos, néctares, ovos, frango, carnes, peixes, tijolos e cimento.
BOLA
ANGOLA24HORAS
Enviar um comentário