Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Um ponto de ordem Dr. Malavoloneke - Raul Diniz





Luanda - Qualquer pessoa que tenha lido os comentários tecidos pelo jornalista Celso Malovoloneke a respeito da jovem acadêmica Mihaela Webba certamente ter-se-á apercebido do azedume ostensivo e a falta de independência redatorial da parte do senhor Celso Malavoloneke. Também ficou claro o exagerado pedantismo do alinhamento decifrável do mesmo, ao ousar abusivamente ofende com ódio indescritível, uma das promessas do nosso hemisférico politico futuro, trata-se sem sombras de duvidas de mulher de fibra, que em momento nenhum decepcionou a comunidade inteligente angolana. A falta de pragmatismo da parte do jornalista, nada mais provocou duque ele mesmo mergulhar fundo seco do mar vazio cheio de nada.

Fonte: Club-k.net
A TENTATIVA DE VENDER UMA IMAGEM NEGATIVA DA DEPUTADA DA UNITA FEZ COM QUE A MASCARA DE JORNALISTA INDEPENDENTE DE MALAVOLONEKE CAÍSSE DEFINITIVAMENTE.
O jornalista Malavoloneke tentou vender a sua banha de cobra falseada ao cidadão menos atento, essa situação foi igualmente uma mão cheia de nada. Porem ficou claro o quanto o experimentado jornalista se tornará um fiel serviçal do regime, essa demonstração ficou totalmente a descoberto quando o jornalista tentou descodificar a deputada e se deu mal, está claríssimo como a agua límpida que a combinação era desqualificar a jovem politica desarticulando a imagem de mulher competentíssima em tudo que se propõe realizar como esposa, mulher politica, deputada e acadêmica, situação de que a jovem deputada goza em todo país não é vista com bons olhos pelo cartel de mafiosos do meu partido o MPLA.

NO MPLA/JES A ÚNICA PESSOA QUE TEM DIREITO A APLAUSOS E BAJULAÇÃO É O PERIFÉRICO DA CIDADE ALTA, O DITADOR JES. Na verdade essa situação incomoda de sobremaneira e desconforta a cúpula o MPLA/JES, onde o único com direito a aplausos é o ditador corrupto José Eduardo dos Santos. Agora já todos entenderam o quanto Malavoloneke é malandro e o quanto é capaz para ferir sensibilidade e destruir a imagem de quem a muito custo levou anos a construir o seu Currículo, longe dos compromissos dúbios e comprometedores do MPLA/JES. O nefasto alinhamento de Malavoloneke e a sua ligação ao MPLA de JES, nunca passou despercebido, por essa razão, o jornalista tem vido a hipotecar todo seu prestigio de outrora e dessa forma, infelizmente formalizou a hipoteca seu patrimônio antes luminoso por algumas promessas. Quer dizer que trocou o certo pelo incerto, vendeu muito barato todo o reconhecimento por muito pouco, apenas recebeu até agora promessas de todo nunca cumpridas. Atenção, isso quem o afirma sou eu, e não tente desmentir-me porque lhe sairá futuramente muito mais caro.

QUE PETULÂNCIA FOI A DO ENSOBERBADO JORNALISTA CELSO MALAVOLONEKE Uma imensidão de tristeza me cerca, ao assistir o desmoronamento da imagem daquele que poderia vir a ser uma das maiores promessas do jornalismo livre e independente na nossa terra, tenho quase a certeza seria um dos jornalistas mais ilustres da nova era pós-ditadura, que se aproxima a passos rápidos! Entristeço-me mais ainda ao ver o afundamento da imagem e do saber de uma pessoa que num passado recente fora abençoado com uma inteligência transbordante. Foi com imensa tristeza que assisti essa criatura de Deus transformar-se numa pessoa odiosa sem escrúpulos e sem sentimentos de bondade, e sem amor e respeito pelo seu próximo, apenas e só, porque as pessoas não alinham no seu diapasão EMPELISADO, no mínimo isso é dar um tiro no próprio pé.

AO DEDICAR-SE A PERSEGUIR SISTEMATICAMENTE A JOVEM ACADÉMICA MALAVOLONEKE DIMINUI CADA VEZ MAIS O SEU PRESTIGIO E O SEU CRÉDITO JUNTO DA CLASSE ACADÊMICA E DE TODA SOCIEDADE INTELIGENTE DO PAÍS. Tamanha é a perseguição desencadeada pelo escriba, uma das mais fiéis penas ao serviço do MPLA/JES a pessoa da deputada Mihaela Webba, a raiva que nutre pela deputada da UNITA é tão feroz que o destapou totalmente deixando o descoberto a sua falta de independência e verdade criticar o regime por ele aplaudido e que em surdina tenta inocenta-lo das muitas maldades que ao longo de 49 anos vem causando ao povo. O senhor Celso Malavoloneke deixa muito a desejar como pessoa, e como jornalista demonstra tanta falta de escrúpulos.

O ESCRIBA MALAVOLONEKE NÃO CONHECE O PAÍS NEM AS PESSOAS QUE FIZERAM DE ANGOLA O QUE INFELIZMENTE ELA É HOJE. ELE APESAR DE TUDO AINDA NÃO DESISTIU DE SER O HOMEM POLITICO QUE TANTO ALMEJA SER, VAI EM FRENTE MALAVOLONEKE, O PAÍS TAMBÉM É SEU, NÃO PRECISA PISAR OS OUTROS, VIVA COM INTEGRIDADE E AJUDE O PRÓXIMO A SAIR DAS CADEIAS IMPOSTAS PELO REGIME. O desprezo que nutre pela acadêmica Mihaela Webba levou-o mesmo a demonstrar os seus nefastos sentimentos de ódio puro que sente pela deputada da UNITA.

Talvez por despreparo talvez não, mas, hoje o jornalista chegou longe demais ao ofender a integridade da jovem mulher politica, ao colocar em causa a formação de constitucionalista da jovem acadêmica Mihaela Webba. Mas para se perceber a dimensão da desfaçatez do jornalista, temos que recuar no passado e perceber que Malavoloneke entrou para o munda das celebridades pela mão invisível do MPLA/JES através do general Kopelipa e do meu velho amigo Aldemiro Vaz da conceição. Na verdade, o jornalista Celso Malavoloneke estava na altura sendo sondado para deputado o que o faria um homem politico, ou seja, um jornalista politico alinhado. Porem Malavoloneke seria preterido em favor de um ex-militante da UNITA em Portugal, hoje deputado e feito boca de aluguer no seio do MPLA parlamentarista, do essa pessoa não conhece absolutamente nada da verdade do nosso MPLA. Celso Malavoloneke persegue a jurista com tal intensidade que chega a fazer crer que se trata de um assunto pessoal, mas não é não, ele serve-se dessas situações menos claras para tecer ataques a UNITA, essa é de facto a sua missão. Até aí tudo certo, mas ofender a dignidade da deputada e colocar a sua formação académica em xeque é outros quinhentos.

PARA OS SEGUIDORES DO DEBATE NA TV ZIMBO A MANEIRA COMO A DEPUTADA DA UNITA SE VESTIA NO PASSADO NÃO INTERESSAVA SENHOR CELSO MALAVOLONEKE.  Desta vez o jornalista pegou pesado ao referenciar pormenores com exagerada promiscuidade e vileza, ao referir-se no seu texto macabro, como a deputada foi vestida para o debate e de pronto censurou igualmente a forma como no passado a deputada se vestia! Mas pior que tudo isso é vivenciar o arrazoado sentimento de desprezo e ódio misturado à extrema arrogância e azedume que nutre pela jovem representante dos votantes da UNITA na província de Luanda. É evidente que isso não interessava de maneira alguma para quem ouviu e seguiu de perto o debate, pois só não muda quem é burro como o ditador José Eduardo dos Santos que não soube mudar a sua historia e dar novo rumo ao país, preferindo ficar no poder para simplesmente para continuar azucrinar a vida do povo.

QUE O PAÍS ESTÁ BOM PARA O CELSO MALAVOLONEKE, TODO SOCIEDADE DESCOMPROMETIDA COM A REPÚBLICA DA FRAUDE ELEITORAL JÁ PERCEBEU! Sinceramente não se sabe até onde o jornalista Celso queria chegar ao tecer tais desconsiderações a respeito da nobre deputada da UNITA, que dentre os presente no debate foi aquela que mais apresentou argumentos objetivos para se entender a sentimento de mudança que o país necessita realizar urgentemente. A descontinuidade do processo de libertação é da responsabilidade do presidente da ditadura, somente quem está cego é que acredita que o país tem uma constituição viável e aceite por todos.

O PAÍS GRAVITA EM TORNO DE UMA SÓ FAMÍLIA QUE TUDO FAZ PARA MOSTRAR O SEU PODERIO SEM OLHA A MEIOS PARA PERMANECER NO PODER. É sim verdade, que o país não respira democracia e nem inspira confiança a ninguém descomprometido com a elite que desgoverna o país, é sim verdade, que não temos uma constituição validada pelo constituinte e discutida a exaustão para que a mesma fosse abrangente, e em conformidade aceite pela sociedade no seu todo. Essa propalada constituição é de tal maneira grosseira e incompetente que nem o próprio presidente a cumpre, e não cumpre pela simples razão de o ditador se ter tornado maior que a constituição que ele mesmo criado e sustentada. Todos sabem que o chefe da casa de segurança militarizada do presidente da república manda muito mais no TC duque o próprio juiz conselheiro que o preside. José Eduardo dos Santos subtraiu os poderes inerentes ao TC e essa vertente torna o TC completamente inútil, solúvel e ensombrado pela mão invisível da casa de segurança militar do presidente vitalício de Angola.

A PALAVRA REVOLUÇÃO NÃO TRAZ CARGA NEGATIVA NENHUMA COMO AFIRMOU NA SUA NOTA O JORNALISTA DO MPLA/JES E MUITO MENOS AMEDRONTA OS POPULARES PELA SUA CARGA EMOCIONAL, ANTES PELO CONTRARIO ELA TRAZ ALIVIO A TODO PAÍS APRISIONADOS A ELITE ANTIDEMOCRÁTICA QUE SE ENCONTRA PODER A TEMPO DEMAIS. FOI PRECISAMENTE A REVOLUÇÃO QUE COMEÇAMOS EM 1974 QUE INFELIZMENTE LEVOU AO PODER A DITADURA MAIS ANTIGA JAMAIS VISTA EM TODO PLANETA. Fica entendido que Angola necessita urgentemente de uma revolução avassaladora para mudar o quadro prevalecente no país, e pode-se mesmo afirmar que fazer a revolução é trazer modernidade, respeito e desenvolvimentismo para o país e para os angolanos. Só mesmo a cabeça de uma mente capta é que se atemoriza ao ouvir a palavra revolução. Em todas as partes onde houve mudanças de regime antes existiu um movimento revolucionário como garantia inevitável para trazer estabilidade ao país, e assim possibilitar a existência de estabilidade politica, que Angola não conseguiu obter ao longo de 39 anos de independência.

E com toda certeza, o acadêmico Celso Malavoloneke como católico sabe ou tem conhecimento da palavra mais usada pelo papa Francisco no congresso mundial da juventude realizado no Brasil o ano antepassado. A maior autoridade eclesiástica do segmento religioso católico convocou a juventude mundial ali reunida a não aceitar os atentados de poder e dos políticos corruptos e totalitaristas em particular. Para o maior cardeal de a igreja católica, fazer a revolução significa defender a vida e a democracia e assim impedir que manobras dilatórias dos regimes totalitaristas como o de Angola não venham a silenciar abusivamente o grito libertador abafado no esôfago dos povos oprimidos. Os angolanos têm que drenar de uma vez por todas os repetitivos abusos infligidos contra o povo pelo poder instituído em Angola. 

Se a autoridade máxima da igreja católica defende a revolução como forma da juventude se fazer ouvir, qual é o problema da deputada afirmar essa verdade no debate passado! Sabemos todos que o país precisa urgentemente passar por uma revolução anticorrupção, nepotismo, peculato para afastar definitivamente do poder essa corrosiva organização criminosa, sobretudo para impedir os sistemáticos assassinatos seletivos de angolanos?
  É FÁCIL DEPRECIAR OS OUTROS DESCONSIDERANDO INCLUSIVE A FORMAÇÃO ACADÊMICA DA DEPUTADA DOS OUTROS. ONOFRE DOS SANTOS NÃO É DE FACTO UM CONSTITUCIONALISTA, MAS MALOVOLONEKE ESQUECEU-SE DAS CONDIÇÕES QUE LEVARAM O EX-ADVOGADO ONOFRE DOS SANTOS EM TRONAR-SE JUIZ DO TC SEM QUE PARA TAL ESTIVESSE HABILITADO.  Celso Malavoloneke é uma pessoa de má índole, o jornalista adequou-se em perseguir todos quantos se oponham a José Eduardo dos Santos seu ídolo marcante, voluntariamente constituiu-se em inimigo daqueles que criticam abertamente o regime o ditador. Essas interpostas pessoas que se debatem para por fim ao regime e destituir o ditador ficam imediatamente sujeitados a sua tenaz perseguição. Assim foi na altura das eleições gerais e assim é agora mesmo após ser constatada a terceira fraude eleitoral tremendamente organizada pela casa de segurança militarizada da presidência da republica.

COLOCAR EM DÚVIDA A FORMAÇÃO ACADÉMICA DA DEPUTADA DA UNITA FOI UM MAU NEGOCIO PARA MALAVOLONEKE. Colocar em duvida a formação acadêmica da jovem deputada é no mínimo deprimente, mas negar e falar que a militante da UNITA não possui background sobre constitucionalismo é pior que andar embriagado de caporróto, e/ou nadar na maionese. Porem, afirmar que académica não tem estrutura nem conhecimento e que a sua formação como constitucionalista é zero, no é uma vá tentativa de vulnerar a verdade explicita, e pior que isso é trazer duvida a uma excelente professora de direito, que lecionou capazmente anos a fio numa das melhores universidades que o país já viu nascer, no mínimo é fazer de estúpidos todos angolanos atentos, além de ser depravador.

MALAVOLONEKE NÃO ACEITA SER CRITICADO, MAS FALA ATOA PRA CARAMBAS! O jornalista Malavoloneke não aceita fácil critica de ninguém, ele queixa-se a torto e a direito das criticas recebidas no Club-k. net, mas está sempre com a língua afiada para denegrir e encher de duvidas respeitantes a vida e privacidade das pessoas que ele ataca sem meios termos ao ponto de delirar de tanta satisfação. Todo aquele que se levanta como opositor do regime vai ter que levar como Malavoloneke em cima, foi assim no passado recente com todo opositor de JES e não foi diferente com a Dra. Miahela Webba É triste, mas, o jornalista comporta-se como um escriba adultero, chego mesmo a interrogar-me se o jornalista é também constitucionalista e nós não sabíamos! Falar dos outros é fácil, mas construir uma educação relevante como alvo definido e ser fiel aos seus princípios é difícil, o nobre jornalista Malavoloneke não tem conhecimento algum sobre direito constitucional, essa situação levou-o a atacar até a roupa que a deputada vestia no passado considerado por ele como despojada e desarrumada! Pode isso acontecer? 

Até por causa de um esgar de olhos a deputada foi sentenciada pelo seu algoz como incompetente, o que eu e todos quantos viram o debate percebemos que a deputada torceu o nariz e contorceu-se da direita para esquerda é verdade, mas foi porque foi apanhada de surpresa pela falta de conhecimento do ex-militante da UNITA ali presente, que ao longo do debate tornou-se inconsequente e deveras repetitivo em tudo que dizia. Não foi por despreparo que a deputada torceu o nariz e arregalou os olhos, mas pela agravante estupefação por estar naquela altura a ouvir o que saia da boca do antigo bolsista da UNITA, feito deputado do meu partido o MPLA hoje transformado num gueto de incompetentes oportunistas desamparados.

O CIDADÃO MALAVOLONEKE É DE MAUS FÍGADOS E A PRECEITO NÃO ACEITA CRITICAS FORTES A SUA PESSOA. EM ANGOLA SÓ NÃO É CRITICADO QUEM NÃO ANDA NA CHUVA. TODA FIGURA PÚBLICA ESTÁ SUJEITA A SER CRITICADO. QUANTO AO ONOFRE DOS SANTOS NÃO SER DE FACTO NEM DE DIREITO CONSTITUCIONALISTA NÃO REPRESENTA NADA DE GRAVE NEM DE NOVO, MALOVOLONEKE ESQUECEU-SE DAS CONDIÇÕES QUE ARREGIMENTAM O ESTATUTO DO TRIBUNAL CONSTITUCIONAL! TAMBÉM SE ESQUECEU DOS MOTIVOS QUE LEVARAM O EX-ADVOGADO ONOFRE DOS SANTOS A TRANSFORMAR-SE EM JUIZ CONSELHEIRO DO TC SEM QUE PARA TAL ESTIVESSE HABILITADO. Em relação ao dr Onofre dos Santos, a sua condição de participante no debate, nada de novo trouxe nem nada de deslumbrante se vislumbrou a respeito, mas, ao esgrimir a sua ferocidade num avantajado ataque à professora e ao mesmo tempo diminuir-se perante uma mulher estudiosa como a Dra. Mihaela Webba lhe retira a imunidade de Juiz da corte suprema do país, por outro lado, não dá o direito ao jornalista Malavoloneke tirar ilações dúbias a respeito para em surdina afirmar que a deputada não domina a matéria que decididamente demonstrou a todo país possuir inteligência suficiente para ser considerada uma expert em matéria constitucional. Miahela Webba revelou-se ao país que a viu nascer, como uma excelente professora de direito constitucional, logo ela não tem que provar nada a ninguém e muito menos a um leigo que nada sabe sobre a matéria como o malvado mentiroso Malavoloneke.

Por outro lado a sobrinha do meu velho amigo Lóló Neto (Kiambata), não precisa provar nada para o dr Onofre dos Santos e muito menos para o jornalista irrequieto Celso Malavoloneke, pela simples razão de ambos não pescarem absolutamente nada acerca da matéria em questão. Aliás, foi o próprio Onofre dos Santos quem afirmou não ser um abalizado constitucionalista, e isso, é uma grande verdade, o Onofre dos Santos não é, nem nunca foi constitucionalista e igualmente no passado não foi nem um razoável advogado de barra de tribunal em terras de Luiz de Camões, onde residia. 

OS MOTIVOS DA CRIAÇÃO DO TC FORAM PARA DEFENDER AS INDEFENSÁVEIS FRAUDES QUE DILACERAM TODA A SOCIEDADE ANGOLANA. O tribunal constitucional angolano como não poderia deixar de ser é um tribunal de âmbito politico social onde são julgadas as jurisprudências e querelas de âmbito constitucional, porém desde a sua criação esse tribunal esta assente em areias movediças que transborda em permeio junto a um manancial de aguas turvas mal estacionadas pelo desarranjo gerado nas suas margens que respingam de sobremaneira dentro do seu centro nevrálgico. A explicação é simples, O Onofre não é um exímio defensor da democracia, também não é constitucionalista e nem um ótimo advogado, quem o conheceu no passado sabe e reconhece que essa informação é séria e verdadeira.

O dr Onofre dos Santos continua até hoje igualzinho a si mesmo, não mudou em coisa nenhuma, continua o mesmo Onofre de sempre, Onofre dos Santos é um politico de oportunidade, e como tal, foi indicado e colocado como juiz conselheiro por alguém que mais cedo ou mais tarde utilizaria os seus préstimos, e assim ajuda-lo a manter-se no poder da ditadura fraudulenta. Como o juiz Onofre dos Santos, estão igualmente outros políticos nesse tribunal constitucional, e até pessoa que fora outrora deputada da maioria fraudadora de eleições lá se encontra estacionara também. Era necessário colocar políticos no TC e calhou na oportunidade o Onofre dos Santos ser indicado por alguém que sabia que mais cedo ou mais tarde utilizaria os seus prestimosos serviços a preceito de como aconteceu nas eleições realizadas em 1992.
PRELUDIO É claro que assim como disse o ilustre jornalista dos maus fígados Malavoloneke, o exposto aqui, é a minha avaliação pessoal relacionado com a infeliz avaliação analítica e critica feita a preceito e em especialmente com uma exagerada carga negativa e desonesta tecidas contra a Dra. Mihaela Webba sobrinha do meu velho amigo Kiambata. Quem fala mal e demais dos outros, acaba por ouvir o que não quer. Tenho amigos no MPLA meu partido, e na UNITA também, e não permitirei que deles se fale sem fundamento, assim é e assim continuarei a ser. Tenho escrito.
Enviar um comentário