segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Governo Espanhol transmite preocupação com atrasos nos pagamentos por Angola





O ministro da Indústria espanhol transmitiu hoje ao Governo angolano preocupação com os atrasos de Angola nos pagamentos da exportação de bens e serviços, mas garante que os empresários espanhóis pretendem continuar a "fazer coisas" no país.
Antes, o ministro da Indústria, Energia e Turismo espanhol reuniu-se com o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Edeltrudes Costa, tendo assumido o "desejo e objetivo" espanhol de "continuar a fazer coisas" em Angola.
Para tal, apontou, é necessário "encontrar um marco regulatório estável e segurança jurídica, o mais claro possível do ponto de vista de distorções administrativas".
"Também lhe transmiti [ao ministro Edeltrudes Costa] a preocupação que, particularmente ao longo dos últimos meses, estão a surgir como consequência de atrasos nos pagamentos de determinados bens e serviços por parte de empresas espanholas", disse José Manuel Soria, na mensagem aos empresários nacionais.
Em causa está a diminuição das receitas fiscais com a exportação de petróleo por Angola, devido à quebra da cotação do barril de crude no mercado internacional, tendo o governante assumido a "disponibilidade" espanhola para apoiar o país no processo de diversificação da economia.
Segundo o ministro, o Governo angolano transmitiu uma mensagem de "tranquilidade" face a estas preocupações.
"Espanha tem um Interesse extraordinário em África, em geral, e particularmente no mercado angolano, não só como destino da exportação de bens e serviços, como também de lugar permanente de investimentos", enfatizou o ministro da Indústria.
José Manuel Soria contactou com os empresários espanhóis em Angola, auscultando sobre "dificuldades" sentidas no pais, nomeadamente face à situação financeira atual.
Durante esta visita estão também previstas reuniões com os ministros angolanos da Geologia e Minas, Energia e Águas e dos Petróleos.
"Transmitir ao Governo de Angola uma mensagem inequívoca e clara do Governo de Espanha. Que Espanha quer estar presente em Angola, que apoia as empresas espanholas que estão em Angola e que quer fazer mais coisas do que já está a fazer em Angola", enfatizou.
Ainda segundo Soria, a transportadora aérea espanhola Iberia está a estudar a criação da terceira ligação semanal entre Espanha e Luanda, face ao crescente movimento entre os dois países.
De acordo com dados do Governo espanhol, Angola foi o terceiro parceiro mais importante de Espanha na África subsariana, até setembro de 2014, no que toca a exportações. No sentido inverso, Espanha comprou 6,2 por cento das exportações angolanas, apenas ultrapassada (cerca de 50%) pela China.
Remessas de Angola para Portugal caem para metade em Dezembro
O valor das remessas enviadas de Angola para Portugal em Dezembro do ano passado foi de 16,7 milhões de euros, o que representa uma queda de 51,5% face a Dezembro de 2013.
Esta queda acentuada faz com o valor global do ano passado se tenha ficado pelos 248 milhões de euros, menos 18,5% face aos 304 milhões de 2013 (o melhor ano de sempre).  É preciso recuar a Janeiro de 2012 para se chegar a um valor tão baixo como o de Dezembro passado.
Entre Janeiro e Novembro de 2014, as remessas enviadas de Angola para Portugal tinham sofrido uma queda de 14,3% (equivalente a 38,6 milhões de euros), agora acentuada por Dezembro. A tendência de descida começou a desenhar-se logo em Março, após uma ligeira subida dos dois meses anteriores. O mês de Setembro foi a excepção, com uma subida de 5% (cerca de um milhão de euros). 
LUSA
ANGOLA24HORAS

Enviar um comentário