Em Angola julgam-se presos políticos acusados de nenhum crime. Dizem que é um regime democrático que está em pleno gozo das suas funções. A corrupção está no pódio como grande vencedora. A miséria e a fome também. As potências democráticas fecham os olhos e apontam que assim é que é bom, que assim é que se faz a estabilidade em África. Eis a receita do terrorismo do qual a Europa não se consegue desenvencilhar. Quem apoia a corrupção e as suas ditaduras, no fundo também é terrorista sem o saber.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Falta água na periferia de Luanda





Bidon de 20 litros de água é vendido a 50 kwanzas em Viana.

Manuel José
VOA

Vários bairros da periferia de Luanda estão sem água há muitos meses.Os moradores desses locais queixam-se dos transtornos causados pela escassez do precioso liquido.
Tala Hady, no Cazenga, Zango 4 e Estalagem, em Viana, Bairro Pedalé na Samba são alguns dos bairros visitados pela VOA, onde a água não jorra há muitos meses.
Na Samba, por exemplo,  há mais de três meses que as torneiras estão secas. "Aqui não há agua, a pessoa sobrevive por causa da água, sem água como vamos fazer?", perguntou um morador.
No Zango 4, os moradores queixam-se  da qualidade da água. "Agua toda turva não dá para beber, estamos a beber  por desespero", disse um residente.
A falta de água é oportunidade de negócio para alguns. Em Viana um bidon de 20 litros  é vendido a 50 kuanzas.


Enviar um comentário