quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Elementos mascarados disparam contra viatura de filho de Savimbi




Luanda – Dois elementos encarapuçados fizeram disparos contra a viatura de Rafael Massanga Savimbi, na noite do passado dia 23 de Agosto, no bairro Nova Vida em Luanda, tendo o condutor saído ileso.
Fonte: Club-k.net
O incidente aconteceu por volta das 20 horas daquele dia, quando Rafael  Massanga Savimbi encostava a viatura em frente a casa do seu primo, o brigadeiro Esteves Pena “Kamy”, antigo Chefe adjunto dos Serviços de Segurança da guerrilha da UNITA, que testemunhou o episódio.
 “Eram dois moços com caras tapadas que se aproximaram da viatura onde estávamos e de repente começaram os disparos” disse Rafael Massanga ao  Club-K  explicando que “foram três tiros , dois no chão e um entrou na porta exactamente do meu lado.”
 “Estranhamente não levaram o carro, nem pastas, mas apenas o meu telemóvel”, apontou o também Secretário para mobilização Urbana do maior partido da oposição em Angola.
Entretanto, a Polícia Judiciaria Militar de Angola, chamou a si, a responsabilidade sobre a investigação de tiroteios por alegadamente ter ocorrido em frente a residência de um oficial militar na reforma. Nos arredores da residência, vivem igualmente outros militares no activo que entretanto, ao escutarem os disparos e ao tomarem conhecimento do assunto manifestaram solidariedade para com os ilesos.
A UNITA ainda não se pronunciou publicamente, mas altos dirigentes que tiveram acesso as imagens da perfuração da viatura, falam em tentativa de assassinato   contra o  filho do líder- fundador do “Galo Negro”. Os mesmos aguardam pela chegada do Presidente do partido, Isaías Samakuva que esta apoiar vitimas da seca no sul de Angola com distribuição de alimentos e bens de primeira necessidade. Tão logo regresse a Luanda, prevê-se um pronunciamento acompanhado com as imagens da viatura perfurada.
De recordar que Luanda tem se tornado uma cidade violenta com Registro de mortes e raptos e em alguns casos protagonizados tanto por marginais como por elementos ligados as forças de segurança do regime. No ano passado, dois jovens Alves Kamulingue e Isaías Cassule desapareceram misteriosamente a margem de uma manifestação, numa ação atribuída a elementos da UGP.
No passado dia 16 de Junho, elementos identificados como DNIC, raptaram, no futungo de Belas, o agente policia da UPIP, Cláudio António “Ndela” e um amigo Adilson Penela Gregório “Belucho” que se encontram até ao momento desaparecidos.

Enviar um comentário